Panda Biotech já produz cânhamo à escala industrial

A empresa americana iniciou oficialmente as operações comerciais na unidade industrial de processamento de cânhamo no Texas, com uma capacidade instalada de 10 toneladas por hora.

[©Panda Biotech]

A Panda Hemp Gin, da qual resultam, entre outras, fibras de qualidade têxtil, usa um processo de desperdício zero e funciona exclusivamente com energia 100% renovável.

A produção vai, segundo a empresa, continuar a aumentar nos próximos meses. Em fevereiro, ficou concluída a linha de 550 metros e os seus três quilómetros de condutas pneumáticas aéreas, que inclui módulos para descorticação, refinação, mistura, cotonização mecânica, ensacamento e armazenamento de resíduos e enfardamento.

«As instalações industriais de processamento de cânhamo de última geração da Panda Biotech são uma conquista monumental e um marco tanto para a agricultura quanto para a indústria», considera Dixie Carter, presidente da Panda Biotech. «à medida que a investigação e desenvolvimento nesta área continua a avançar, a fibra industrial de cânhamo e a celulose ajudarão a transformar inúmeras indústrias com metas e desafios sustentáveis. O cânhamo industrial da Panda desempenhará um papel fundamental na satisfação da procura significativa do mercado global por processos e produtos renováveis», acrescenta.

O cânhamo industrial é considerado uma das mais versáteis matérias-primas disponíveis, podendo ser aplicado em têxteis industriais e de consumo, não-tecidos, produtos de papel, bioplásticos, biocombustíveis, camas para animais, como substituto de fibra de vidro, em materiais de construção e isolamento, entre outros.

[©Panda Biotech]
Com o compromisso de rastreabilidade e processamento apenas de palha de cânhamo cultivada nos EUA, a parceria da Panda com a comunidade agrícola americana está no centro da operação, proporcionando um programa de pagamento atrativo para o cultivo.

O cânhamo industrial minimiza ainda as emissões de CO2, absorvendo mais por acre do que qualquer outra cultura florestal ou comercial. Além disso, requer significativamente menos água do que a maioria das principais culturas, proporciona uma excelente recuperação do solo e requer um mínimo de fertilizantes, pesticidas e herbicidas, destaca a empresa.

«A enorme escala das instalações, que permite processar mais de 9.500 quilos de palha de cânhamo enfardada por hora, é o que torna esta instalação industrial de processamento de cânhamo única», destaca Scott Evans, diretor de operações da Panda Biotech. «A nossa palha é obtida diretamente de nossos parceiros agrícolas no Texas e nos estados vizinhos e transformada em produtos embalados prontos para aplicações no retalho ou produção a jusante em poucos minutos», resume.