A burca ocidental

Serão realmente as mulheres escravas da moda? Poderá a moda ter um poder supremo sob os seus seguidores? Oliviero Toscani, conceituado fotógrafo e publicitário italiano, veio a público criticar o mundo da moda, afirmando mesmo que a mulher moderna está praticamente submissa à moda e que os vestidos de marca acabaram por se transformarem nas burcas da mulher ocidental. «Enquanto a mulher muçulmana se leva em consideração, a ocidental começa, desde muito nova, a não respeitar a sua própria beleza. Os cabeleireiros e os estilistas deixam modelos muito belas, totalmente irreconhecíveis, levando as jovens que vêem essas imagens a recorrer a cirurgiões plásticos e a comprar vestidos horríveis», afirmou Toscani, que deu todavia como exemplo a seguir, ao semanário italiano Sette, a actriz italiana Monica Bellucci. «Esta conhecida actriz soube manter a sua personalidade acima de qualquer moda. Eu sou contra as “autênticas muletas ambulantes” do mundo da moda e a favor da beleza natural das mulheres», acrescentou. Mundialmente reconhecido pelas suas campanhas fotográficas provocadoras, muitas delas desenvolvidas para a marca United Colors of Benetton, Toscani é habitualmente um defensor de campanhas contra a anorexia, através de mensagens «fortes e provocadoras que transmitam uma ideia real e correcta ao grande público», defendeu o fotografo italiano, concluindo que actualmente «não existe nenhuma campanha publicitária digna de ser vista, apesar dos biliões de euros e dólares gastos em anúncios obscenos, que transmitem imagens erradas e que fazem com que as adolescentes cresçam com uma ideia fútil em relação ao seu corpo e à moda em geral».