Vendas da Uniqlo caem pelo décimo mês consecutivo

A empresa líder de vestuário de casualwear no Japão, Fast Retailing, que detém a marca Uniqlo apresentou na passada sexta-feira uma descida de 39,9% nas vendas do mês de Julho nas lojas abertas há mais de um ano. Há já 10 meses consecutivos que a Uniqlo vê as suas vendas diminuírem. A empresa afirmou numa declaração que as visitas dos consumidores decresceram 33,5% no mês de Julho em comparação com o mesmo período do ano anterior. Já no passado mês de junho também se sentiu uma quebra na ordem dos 9,6%. A cadeia de vestuário argumentou que as vendas de t-shirts fabricadas com tecidos de secagem rápida venderam-se bem no mês passado e que a descida nas vendas não foi tão acentuada como os 44,2% atingidos no mês de Maio. A Fast Retailing acrescenta ainda que nos 11 meses que se passaram até ao mês de Julho as vendas nas lojas abertas à pelo menos um ano caíram 28,6% em relação ao ano anterior. Já as vendas totais caíram 16,7%. No início deste ano a empresa japonesa adiantou que o seu fundador e presidente, Tadashi Yanai, iria abandonar o seu cargo de presidente, mas permanecendo na empresa como director geral. Genichi Tamatsuka, o actual director geral irá assumir o posto de presidente a partir de Novembro próximo. A Uniqlo, anunciou que irá iniciar o aprovisionamento de várias lojas por todo o Japão, com roupas de bebé, já no final deste mês e adiantou que vai introduzir no mercado cerca de 20 items de roupa para bebé que irão ser comercializados com um preço entre os seis e os dezasseis euros. Setenta e quatro lojas irão receber estes artigos à medida que a empresa tenta redireccionar a sua fortuna para novos mercados.