Vendas da Puma atingem os mil milhões de euros

A produtora de vestuário e equipamento desportivo, Puma, viu as vendas da sua marca, incluindo das suas licenças, exceder os mil milhões de euros pela primeira vez na história da empresa. As vendas a nível mundial aumentaram 21.7% para 1011,7 milhões de euros, adiantou a empresa na passada Sexta-feira. O calçado subiu 34,5%, o vestuário aumentou 5,5% e os acessórios tiveram um crescimento de 31,6%. A margem bruta atingiu um nível recorde no quarto trimestre subindo de 38,4% para 44,2%. Os royalties e os rendimentos de comissões aumentaram 34,3%, para 11,7 milhões de euros. Os Resultados Antes de Impostos e os Resultados Extraordinários atingiram em 2000 os 10,4 milhões de euros, versus os 0,8 milhões conseguidos em 2001. Os Resultados Líquidos subiram de 5,5 milhões para 10,6 milhões de euros. Isto corresponde a 69 cêntimos por acção contra os 36 cêntimos conseguidos em 2001. As vendas consolidadas aumentaram mais de 20% pelo terceiro ano consecutivo. Consequentemente, a Puma continuou a manter a sua posição como uma das marcas desportivas com um crescimento mais rápido. As vendas cresceram 29,3%, para 598,1 milhões de euros. Com efeito, a previsão de 511 milhões de euros, foi claramente superada um ano antes do esperado. A Puma teve resultados excepcionais no quarto trimestre. As vendas consolidadas aumentaram 46,8%, para 122,3 milhões de euros. Todos os segmentos de produtos alcançaram um aumento positivo: calçado + 67,3%, vestuário + 10,1% e acessórios +120,8%. Do ponto de vista regional, a Europa e os Estados Unidos continuam a ser os principais impulsionadores do crescimento. “Estamos muito contentes com os resultados excepcionais que alcançamos este ano”, afirmou Jochen Zeitz, presidente e director geral da Puma, “o momento de crescimento da marca num nível global e a força das nossas futuras encomendas confirmam que abrimos caminho para nos tornarmos uma das marcas desportivas mais desejadas do mundo”.