Venda dos supermercados Sé: negócio adiado?

Segundo o jornal brasileiro, Valor Econômico, apesar de não existir nenhuma certeza sobre a venda , dos Supermercados Sé, estão em jogo 40% da cadeia brasileira. Analistas consideram que a turbulência pela qual a economia brasileira está a passar pode levar o grupo Jerónimo Martins a adiar o «possível» negócio. O Diário Económico adianta que na mesma notícia pode ler-se que a GP, empresa que vendeu os supermercados Sé à Jerónimo Martins em 1998, poderá agora ser o investidor minoritário, mas estas especulações não foram confirmadas. O grupo liderado por Alexandre Soares dos Santos poderia avançar para uma estratégia idêntica à do grupo de Belmiro de Azevedo, que juntou 20% da Modelo e Continente ao banco Santander o que rendeu cerca 300 milhões de euros. Segundo informações veiculadas pela imprensa brasileira, o grupo Jerónimo Martins pediu cerca de 200 milhões de euros pela Sé. Quem estiver interessado em adquirir a Sé vai com certeza ‘manipular’ o preço para pagar o valor mais baixo possível.