Van Heusen compra Calvin Klein

A gigante de vestuário Calvin Klein vai ser vendida à Phillips-Van Heusen por cerca de 400 milhões de dólares. Segundo declarações de pessoas próximas dos intervenientes, o acordo envolve 30 milhões de dólares em acções, e potenciais “royalties” entre os 200 e 300 milhões. A empresa apodera-se assim de um negócio que consiste especialmente no estúdio de design e num número de licenças dos produtos Calvin Klein. No entanto a CK lutou até agora para conseguir um investidor estratégico. O mais perto que estiveram de concluir um negócio foi com a Warnaco Group Inc, fabricante dos jeans e roupa interior Calvin Klein, que quase comprou a empresa por cerca de 900 milhões de dólares antes de pedir a protecção do capítulo 11 do código de falências americano. Segundo o jornal Wall Street Journal, na corrida à compra da CK esteve também a empresa de vestuário VF Corp, fabricante de calças de ganga da Lee e Wrangler, que acabou por ser ultrapassada pela Phillips-Van Heusen devido a uma questão de custos laborais. Apesar de se ter tornado numa das marcas mais conhecidas do mundo, a Calvin Klein sofreu reveses empresariais, em parte devido ao lançamento de polémicas campanhas publicitárias. A Calvin Klein e a Phillips-Van Heusen ainda não comentaram o negócio.