Uma empresa do 1º Mundo

A MAS Holdings é a empresa do Sri Lanka líder no vestuário íntimo, estando solidamente estabelecida como o maior fornecedor de vestuário íntimo da Ásia do Sul, com uma produção de 50 milhões de soutiens por ano. Trata-se também do principal fornecedor da norte-americana Victoria’s Secret e um dos fornecedores de vestuário com mais rápido crescimento no país, servindo marcas como Adidas, Reebok, Gap, Nike e Speedo. No entanto, a produção é apenas uma pequena parte do que esta empresa tem para oferecer. Ao longo dos últimos tempos, Mahesh Amalean, fundador e presidente da empresa, revelou uma série de planos, nomeadamente o desenvolvimento da primeira zona industrial ecológica do mundo dedicada à produção de vestuário e tecidos, o desenvolvimento de uma “empresa verde” para o fabrico de soutiens para o retalhista britânico Marks & Spencer, a qual faz parte do plano ecológico do retalhista, a concretização de um negócio de 200 milhões de dólares para a aquisição de uma zona industrial na Índia e o início, pela primeira vez, da actividade no retalho com uma nova marca de lingerie, a Amante lançada na Índia em Outubro. A MAS Holdings iniciou a sua actividade em 1987, como fabricante a feitio, com um total de 60 trabalhadores. Vinte anos depois, a empresa possui 39 instalações de produção em oito países, com uma força laboral que atinge os 35.000 trabalhadores. O volume de negócios tem crescido a uma taxa próxima dos 20% ao ano desde a sua fundação, e as receitas em 2006 alcançaram os 700 milhões de dólares. Actualmente, a MAS Holdings oferece uma solução completa, abrangendo desde a concepção e desenvolvimento, aprovisionamento da matéria-prima, fabrico do produto final, logística e distribuição, possuindo até um serviço para a gestão do inventário do cliente, caso seja necessário. Com a eliminação das quotas de importação entre os membros Organização Mundial de Comércio (OMC) no início de 2005, a MAS Holdings encontrou novas oportunidades. As novas regras comerciais levaram muitas das melhores marcas a procurar fornecedores com os quais é possível estabelecer relações fortes, ter acesso a uma boa cadeia de fornecimento e fabricar bons produtos. Neste novo ambiente competitivo, Mahesh Amalean sustenta que as questões relacionadas com preço, qualidade e serviço são fundamentais, mas são algo que o cliente espera encontrar inevitavelmente. No entanto, a maior rapidez, a capacidade de resposta e a flexibilidade tornaram-se mais críticas, face a encomendas colocadas cada vez mais próximo do início da estação. Ao longo deste período, a MAS também reduziu a sua carteira de clientes, passando de 44 para 18. Dentro da sua divisão de vestuário íntimo, a MAS Intimates, tem apenas três clientes: Victoria’s Secret, Marks & Spencer e Dim, que são responsáveis por quase 70% do negócio. Também nos fornecedores tem ocorrido uma diminuição, passando dos 250 para os actuais 150, mas tendo em vista um total de 50 a 100 fornecedores em todo o mundo (número considerado adequado para os 28 a 32 componentes da gama de produtos íntimos da empresa). Com uma tão grande concentração de clientes por um lado, e uma redução de fornecedores, por outro, os relacionamentos estabelecidos também mudaram significativamente, tornando-se mais estreitos e mais estratégicos. Esta aproximação leva à participação da MAS em reuniões onde a estratégia de fornecimento do cliente é não apenas apresentada, mas discutida e desenvolvida. Através de uma série de joint-ventures, a MAS Holdings tem formado parcerias no Sri Lanka para o fornecimento de elásticos, malhas, rendas, aplicações e diversos acessórios. Mais recentemente, a empresa iniciou a produção de malhas de teia através de uma joint-venture com a espanhola Dogi, originando a DogiEFA. Também com outra espanhola, a Textprint, especialista na impressão em tecidos sintéticos, a MAS Holdings está actualmente a implementar uma nova unidade no Sri Lanka.