Uma casa japonesa

O Japão é, no Extremo Oriente, o mercado de referência, com as suas modas e tendências a serem seguidas tanto em Xangai e Pequim como em Hong Kong e Seul. São, por isso, cada vez mais, as empresas e marcas ocidentais, da Europa aos EUA, a quererem investir neste mercado, nomeadamente na área da decoração. Para clarificar algumas dúvidas e apresentar o mercado e a feira Interior Lifestyle Tokyo, a Aicep e a Messe Frankfurt irão promover duas sessões de apresentação – uma em Lisboa e outra no Porto – sobre a fileira casa e o mercado lifestyle no país. As sessões decorrem a 7 de Janeiro em Lisboa, no auditório da Aicep, e a 8 de Janeiro no Porto, no auditório da DRE-Norte e integram uma apresentação do mercado japonês, por parte de Maria Manuel Serrano, analista do mercado da Aicep; uma abordagem do mercado de interiores no Japão, a cargo de Daiki Koshiba, que acumula os cargos de gestor na Simc Co., uma empresa de design de interiores e desenvolvimento criativo de conceitos para restaurantes e cafés, de presidente da Ko Design Concept, uma empresa de e-commerce, estratégia de marcas e marketing, e de director-executivo na Câmara de Comércio da Dinamarca em Tóquio; e a uma breve apresentação da feira Interior Lifestyle Tokyo pela directora da feira, Mayumi Takeda. A Interior Lifestyle Tokyo decorre de 2 a 4 de Junho de 2010 em Tóquio, combinando sectores das feiras Heimtextil Japan, Ambiente Japan e HomeDesign Japan numa só data e local. Em 2009, a feira recebeu um total de 630 expositores, tendo contado com a participação de seis empresas portuguesas – Mundotextil, A. Ferreira & Filhos, Grestel, Hecho en Mexico, I.G.M. e Matceramica – dos sectores de têxtil-lar, decoração, cerâmica e mobiliário. No que respeita ao mercado, o Japão conta com 127 milhões de habitantes, conhecidos pela sua apetência pelo design e por produtos estrangeiros de qualidade. De acordo com a informação avançada pela Aicep em comunicado, «no relacionamento económico entre Portugal e o Japão, e apesar do saldo tradicionalmente desfavorável a Portugal, é de referir uma evolução positiva das exportações portuguesas nos últimos 5 anos (2004-2008), com uma taxa de crescimento média anual da ordem dos 38%». As empresas interessadas em participar nestas sessões de apresentação, poderão inscrever-se até dia 5 de Janeiro de 2010 junto da Aicep.