Trevira comemora 50 anos de vida

A fibra foi desenvolvida em 1932 na fábrica de seda Bobingen, em Augsburg. A multiplicidade das aplicações possíveis esteve desde o início na base do sucesso da Trevira: vestuário, têxteis-lar, têxteis técnicos e não-tecidos. Desde o complexo brocado, ao veludo, jacquard, musselina ao tafetá. Tecido, tricotado ou entrelançado, todas as construções eram possíveis. E ainda outras características que surpreenderam todas as mulheres: a Trevira era fácil de cuidar, não precisava de ferro e a termofixação conferia a prega permanente e sem perigo de encorrilhar. Com a introdução da marca foi iniciada uma campanha publicitária nunca antes vista, com placares e anúncios na televisão e rádio. Existia mesmo uma canção Trevira «plissados e pregas são indestrutíveis…». A marca foi também publicitada em desfiles de moda na Europa e América Latina. O estúdio da Trevira, onde eram desenvolvidos os novos modelos para cada época, brilhava com colecções de designers famosos como Karl Lagerfeld, Jean-Charles de Castelbajac e Bruno Piatelli. Actualmente, os têxteis-lar são a área de eleição da Trevira, com produtos como Trevira CS anti-fogo, sendo já líder de mercado. Posteriormente surgiram sub-marcas como a Trevira Micro, para a lingerie, active- e sportswear e também a Trevira Fill, para artigos de cama. Para além destas ofertas, a Trevira disponibiliza ainda aos seus clientes uma paleta de cores e informações sobre as tendências. Através da Reliance, a Trevira pertence novamente ao grupo dos players globais.