Trabalhadores da Rioli insatisfeitos

Os funcionários da empresa têxtil, Rioli Têxteis, sediada em Ponte de Lima, manifestaram-se na passada quinta-feira frente à unidade industrial. A empresa encerrou no passado dia 21 e encontra-se actualmente em situação de insolvência judicial, mas os salários dos trabalhadores não foram pagos. Segundo a Agência Lusa, Francisco Vieira do Sindicato Têxtil do Minho, adiantou que os funcionários só tiveram conhecimento do encerramento da empresa no próprio dia. O sindicalista afirma que o despedimento dos trabalhadores foi “totalmente à margem de qualquer lei laboral”. Na passada sexta-feira a Inspecção Geral do Trabalho reuniu-se com o sindicato e com os funcionários mas até ao momento não é conhecida nenhuma posição a ser tomada. A mesma fonte adianta que o advogado da empresa, Maciel Neiva, vê esta decisão como sendo a mais “digna e nobre”, já que assim “os trabalhadores acabam por ficar mais protegidos com o decretar da falência, pois extinguem-se os privilégios creditórios do Estado e os credores ficam todos em pé de igualdade”.