Tommy em alta na Europa

As elevadas vendas europeias ajudaram a empresa de moda de gama alta, Tommy Hilfiger, a ultrapassar os problemas económicos e a apresentar um aumento de 21% nos lucros. A empresa sediada em Hong-Kong, que está cotada na bolsa de Nova Iorque, declara que as suas roupas “realçam a criatividade e a diversidade da América” e adiantou que os seus lucros atingiram os 44,3 milhões de euros nos primeiros três meses do ano. O aumento de 33,6 milhões de euros no ano anterior reflectiu o crescimento das vendas na Europa, onde a empresa reforçou a sua presença no Verão passado através da compra da sua licença regional por 217,68 milhões de euros. “O factor que mais ajudou na melhoria dos resultados operacionais neste trimestre foi a grande contribuição das vendas da Tommy na Europa”, adiantou o director geral da empresa, Joel Horowitz. Os números da Tommy Hilfiger foram semelhantes aos da rival Polo Ralph Lauren, que na passada Quarta-feira responsabilizou o dinâmico comércio europeu por causar um fraco desempenho nos EUA. A Ralph Lauren adiantou que as lojas foram forçadas a recorrer a reduções de preços para ajudar as vendas na América.