Têxtil e calçado de mãos dadas

Decorreu no dia 18 de Junho, na sede da APPICAPS, uma conferência de imprensa na qual foi abordada de forma detalhada a parceria entre o Salão Modtíssimo, representado pela Selective Moda (constituída pela APIM, APT e ANIL), e a MOCAP, representada pela APPICAPS, e que contou também com a presença do ICEP Portugal. De forma a ganhar uma maior visibilidade e uma maior dimensão perante os mercados internacionais, e aproveitar as sinergias entre ambas as fileiras, a MOCAP – Mostra de Calçado Português e o Salão Modtíssimo – Salão Europeu de Tecidos, Acessórios e Confecção Portuguesa, anunciaram publicamente uma parceria inédita em Portugal, ao aproximar estes dois sectores. A primeira iniciativa conjunta está já agendada para os dias 27 a 29 de Junho, na 49ª edição da MOCAP, que contará com a presença de 25 «das empresas de moda mais representativas». Esta é a primeira vez que a fileira portuguesa da moda se apresenta em simultâneo numa grande exposição de carácter profissional, que vai contar com a presença de 200 expositores, estando dirigida essencialmente aos mercados externos. Esta é ainda, uma iniciativa que poderá criar sinergias importantes para o futuro, aproximando as empresas de ambos os sectores, já que no mesmo espaço vão estar representadas as principais marcas da fileira da moda (têxtil e calçado), e particularmente alguns dos seus mais reputados estilistas. No próximo mês de Setembro, o Salão Modtíssimo vai também estrear um vasto leque de empresas e calçado. Estes dois certames assumem ainda uma função complementar, dado que, se a MOCAP, que se realiza em Janeiro e em Junho se pretende afirmar como uma importante feira de pré-selecção e, assim, potenciar a capacidade portuguesa de inovar, o Salão Modtíssimo, que se realiza em Março e em Setembro, compromete-se a desempenhar uma função de relevo no acto da decisão, ao qual não será alheia a capacidade de resposta rápida, designadamente às pequenas encomendas. Esta parceria estratégica prevê a condução a projectos cada vez mais ambiciosos a concretizar futuramente, aproximando dois dos principais sectores da economia portuguesa que exportam sensivelmente cinco mil milhões de euros, ou seja, 20 % do total das exportações portuguesas.