Têxtil do Paquistão no bom caminho

Os resultados para o corrente ano fiscal serão melhores do que o inicialmente previsto para o têxtil paquistanês. Apesar de confrontadas com o impacto negativo dos ataques de Setembro, com a guerra no Afeganistão e as diversas operações terroristas em Karachi, as exportações paquistanesas de têxtil e vestuário mostraram uma grande recuperação no corrente ano fiscal (Julho de 2001 a Junho de 2002). Os carregamentos atingiram os 5,16 mil milhões de euros nos primeiros 11 meses do ano (Julho-Março) em comparação com os 5,65 mil milhões de euros previstos para os 12 meses do exercício. De acordo com as autoridades, o sucesso do Paquistão deve-se em parte a uma mudança total nos chamados produtos de valor acrescentado. A percentagem dos produtos de valor acrescentado é agora de 57% no rendimento total, comparando com os 52% do ano passado e com os 37% atingidos em 1995, adiantou o governo recentemente. Aumento nos Investimentos Apesar dos investidores estrangeiros continuarem a ignorar o Paquistão num futuro próximo temendo as actuais incertezas políticas, o investimento nacional chegou aos mil milhões de euros desde o início de 2000, valor atingido também graças ao lançamento de uma ambiciosa política têxtil. A têxtil paquistanesa tem nas suas mãos grande parte do emprego industrial, beneficiando assim de uma substancial ajuda de Islamabad. Um claro sinal de que a produção de produtos de valor acrescentado está a expandir-se, é o facto da produção de fios de algodão ter aumentado 4,78% entre o período de Julho 2001 e Março 2002, comparando com o aumento de 2,70% no mesmo período do exercício anterior, adianta um relatório do Banco do Estado. Apesar da produção ter aumentado, as exportações de algodão diminuíram em Julho beneficiando o consumo interno de fios. A produção paquistanesa de tecidos está actualmente a subir graças a um aumento acentuado nas encomendas americanas e europeias. A produção de tecidos aumentou 15,17% nos primeiros três trimestres do ano fiscal depois de ter aumentado 11,28% no mesmo período no ano passado. Forte sucesso dos tecidos paquistaneses No período compreendido entre Janeiro e Abril, as importações americanas do Paquistão aumentaram 60% em termos de volume. De acordo com a Secretaria para a promoção das Exportações Paquistanesas (EPB), o total de carregamentos de tecidos de algodão subiu 28,06% em Março em termos de volume, e 29,12% em termos de valor à medida que a média de preços por unidade aumentou cerca de 0,84 euros por metro quadrado. As exportações para a Inglaterra, Turquia e Itália também melhoraram no período entre Julho e Fevereiro, enquanto os carregamentos para a China e Hong Kong diminuíram. Actualmente os produtos com maior sucesso são no entanto, os têxteis confeccionados. As exportações de linho de cama aumentaram 22,78% em termos de valor no período de Julho a Março, com uma subida nos carregamentos para os EUA, Inglaterra, Arábia Saudita e Dubai. As exportações de toalhas estão também a aumentar rapidamente. Descida nas exportações de malha Mesmo estando desanimados com os ataques de Setembro, as encomendas de vestuário recuperaram parcialmente. Apesar das exportações para os Estados Unidos da América continuarem a descer, as vendas para um grande número de países europeus aumentaram graças a um aumento substancial das quotas europeias e da remoção total das tarifas. Para além disso as vendas para o Dubai aumentaram dramaticamente. As exportações de vestuário de tecido aumentaram 5,5% entre Julho e Março, para 645,36 milhões de euros, enquanto que os carregamentos de malha desceram 10,46% para 602 milhões de euros.