Têxteis técnicos ganham força

O mercado de têxteis técnicos é um dos segmentos com maior evolução no têxtil, com taxas de crescimento acima do PIB nos próximos cinco anos e um valor superior a 200 mil milhões de euros.

O estudo “Technical Textiles: Global Markets”, da BCC Research, indica que o mercado mundial de têxteis técnicos deverá crescer a uma taxa anual composta de 5,2% entre 2022 e 2027, devendo passar de um valor estimado de 197,8 mil milhões de dólares para 255,4 mil milhões de dólares (de 182,9 mil milhões de euros para 236,2 mil milhões de euros).

«O crescimento no mercado é impulsionado sobretudo pela inovação no produto, focado em propriedades como resistência e durabilidade, e pelo crescimento de indústrias mundiais que dependem de têxteis técnicos para as suas utilizações finais. No entanto, fatores como elevados custos de produção, preços dos produtos e a disponibilidade de artigos de qualidade baixa para substituir têxteis técnicos são fatores limitadores para esta indústria», destaca o resumo do estudo.

A China e os EUA detinham, em 2021, as maiores quotas de mercado, mas a BCC Research indica que «devido a fatores como a melhoria da tecnologia, procura crescente de diferentes indústrias e aumento do apoio dos governos, os têxteis técnicos deverão tornar-se um mercado massivo em países em todo o mundo, com a Ásia-Pacífico a ser pioneira».

Segundo um estudo da Lincoln International, «para os fornecedores nos EUA e na Europa Ocidental, a capacidade de se diferenciar nos atributos técnicos de performance e dar uma elevada confiança de fornecimento é particularmente instrumental».

Os mercados finais dos têxteis técnicos incluem a agricultura, vestuário, construção, artigos para a casa, indústria, infraestruturas, saúde, embalagens e transportes. «Ao manter uma exposição diversa em termos de mercados finais, os fornecedores de têxteis técnicos conseguem mitigar o impacto dos ciclos económicos e mudanças nas tendências da indústria. Os consumidores estão igualmente a exigir mais soluções têxteis tecnicamente superiores à medida que mais tempo é gasto ativamente no exterior e à volta da casa», resume a Lincoln International.

Um dos segmentos em maior crescimento é o dos geotêxteis, de acordo com o estudo “Global Technical Textiles Market by Material, Natural Fiber, Synthetic Polymers, Mineral Fiber, Regenerated Fiber, Technology, Application, and Region: Competition Forecast and Opportunities to 2027”, da TechSci Research. A melhoria das condições económicas em vários países em desenvolvimento em todo o mundo estão a permitir aos governos investir no desenvolvimento das infraestruturas, onde são usados muitos geotêxteis, quer para separar subcamadas e materiais granulosos, quer para reforçar os pavimentos, melhorar os sistemas de drenagem, entre outras utilizações. «Aplicações massivas de geotêxteis deverão impulsionar o mercado mundial de têxteis técnicos» no período entre 2023 e 2027, aponta o estudo.

Três tendências de crescimento

A indústria de têxteis técnicos é diversificada e, segundo a Lincoln International, apesar de haver grandes players, existe ainda espaço para pequenas empresas que sejam capazes de se diferenciar em termos técnicos, que consigam apoiar-se em processos de investigação e desenvolvimento para criarem a próxima geração de soluções de têxteis técnicos.

Contudo, há barreiras à entrada de novas empresas, nomeadamente pelo know-how necessário, investimento em processos e equipamentos e capacidades de design, a que se somam certificações e autorizações.

Os têxteis técnicos têm ainda de acompanhar três grandes tendências de mercado, de acordo com a Lincoln International: a crescente importância da sustentabilidade e da reciclabilidade; a mudança para os têxteis inteligentes; e as aplicações têxteis avançadas na área da saúde.

Os consumidores e os investidores estão a exigir uma maior responsabilização em relação às métricas relacionadas com o cumprimento de critérios ambientais, sociais e de governança, com os consumidores dispostos a pagar mais por um produto “verde” ou responsável. A performance sustentável pode ser medida ao nível do material usado, circularidade do produto, proteção do clima, utilização da água e dos solos e responsabilidade social. As empresas estão, por isso, a estabelecer compromissos alinhados com esta necessidade de responsabilidade ambiental e social. Há ainda a atenção à perspetiva da eficiência energética, onde os têxteis técnicos têm um papel importante. A legislação ao nível da eficiência dos edifícios está igualmente a impulsionar o crescimento dos têxteis técnicos, que são aplicados em sombreamentos e isolamentos.

De igual forma, os têxteis inteligentes são uma tendência crescente no segmento dos têxteis técnicos e fornecem estruturas inteligentes, ou tecidos, que reagem a fatores externos, incluindo de natureza mecânica, térmica, química e biológica. Podem trazer benefícios estéticos, como a capacidade de mudar de cor no vestuário, e propriedades de performance, como a possibilidade de sensorização e regulação de temperatura e tensão quando aplicados em assentos.

Por último, a utilização na saúde tem vindo a crescer, sobretudo em aplicações médicas avançadas, de que são exemplo fibras ocas sintéticas com nanopartículas para a administração mais específica de medicamentos no corpo. Os avanços nas suturas cirúrgicas e pensos para aplicações mais exigentes mostram igualmente fortes sinais de crescimento, aponta a Lincoln International. O desenvolvimento de antimicrobianos embebidos no processo de tecelagem é também uma área a que outros mercados estão atentos, como os transportes. Ao incorporar agentes antimicrobianos a nível do substrato, há uma maior eficiência e longevidade em comparação com as aplicações tradicionais de revestimentos, que tendem a degradar-se ao longo do tempo.