Têxteis-lar crescem na diversificação

A procura por alternativas diferentes, por vezes pouco convencionais, a escalada do imobiliário em países da Ásia-Pacífico e o desenvolvimento do canal online são alguns dos fatores que deverão impulsionar o crescimento do mercado de têxteis-lar nos próximos anos.

O estudo “Global Home Textiles Market Size, Share & Industry Trends Analysis Report By Distribution Channel, By Product, By Regional Outlook and Forecast, 2022 – 2028” da Marqual IT Solutions Pvt. Ltd prevê que o mercado mundial de têxteis-lar atinja os 165,7 mil milhões de dólares (153,3 mil milhões de euros) em 2028, com uma taxa anual composta de crescimento de 5,9% nos próximos cinco anos. Já o estudo da Grand View Research, centrado no período entre 2022 e 2030, antecipa uma taxa de crescimento anual composta de 5,6%, para 185,97 mil milhões de dólares em 2030.

No que diz respeito especificamente ao mercado de roupa de cama e de banho, a Global Industry Analysts, no estudo “Bed and Bath Linen: Global Strategic Business Report”, revela que deverá registar uma taxa de crescimento anual de 7,4%, passando de 78,6 mil milhões de dólares em 2020 para 129,6 mil milhões de dólares em 2027. A roupa de cama terá previsivelmente um crescimento anual de 7,9%, para 92,4 mil milhões de dólares, enquanto a roupa de banho crescerá a uma taxa anual composta de 6,3%.

Os têxteis-lar são sobretudo produzidos com fibras naturais, essencialmente algodão, e fibras artificiais, embora o mercado comece a receber uma oferta produzida também com poliéster.

Inovação gera procura

De acordo com o estudo da Marqual IT Solutions Pvt. Ltd, o mercado dos têxteis-lar está a registar uma enorme alteração nas preferências devido à chegada de inovações nos têxteis tridimensionais em algodão. Como o algodão é conhecido pelo seu elevado consumo de água, que afeta negativamente os recursos naturais, as empresas estão à procura de tecidos alternativos ao algodão, nomeadamente com fibras de lótus e de urtiga.

A seda vegana está igualmente a ganhar tração nos têxteis-lar, em alternativa à seda convencional. Vários outros tipos de seda, como seda de aranha e a chamada seda de soja, estão a emergir como oportunidades para os produtores de têxteis-lar.

«Os consumidores não querem que as suas casas modernas e com mobiliário elegante sejam decoradas com produtos têxteis aborrecidos e convencionais, o que está a gerar a necessidade de têxteis-lar inovadores», aponta o estudo da Marqual IT Solutions Pvt. Ltd.

Aliás, refere, os consumidores estão a sentir-se cada vez mais atraídos pela utilização de artigos feitos com as mesmas tecnologias usadas para fabricar vestuário. Por exemplo, vários produtores estão a oferecer lençóis confecionados com Coolmax e Thermolite.

Vários avanços tecnológicos transformaram os têxteis convencionais em têxteis de elevada performance através da adição de várias funcionalidades e melhoria da durabilidade dos produtos. Isso deve permitir aos fabricantes adotarem a tendência dos têxteis eletrónicos que combinam materiais sustentáveis para facilmente reutilizar e deitar fora e integrar nanotecnologia em artigos pessoais que são para uso rotineiro. Fibras ocas que têm propriedades de isolamento são muito usadas em sacos-cama, por exemplo.

O covid-19 teve um impacto grave na economia mundial e o mercado de têxteis-lar também foi negativamente afetado, sobretudo nas vendas em lojas físicas, mas também em resultado de muitas pessoas terem perdido o emprego e, consequentemente, o rendimento disponível. Os consumidores preferiram gastar mais em artigos essenciais e ignorar produtos que não eram necessários. A somar a isso, as unidades de produção estiveram fechadas durante os confinamentos, devido a falta de mão de obra e outras restrições impostas pelos governos das várias regiões. Isso resultou numa redução na produção de têxteis-lar. Além disso, as cadeias de aprovisionamento foram severamente impactadas devido às restrições de viagens e comércio.

Ásia e online impulsionam mercado

Em termos de limitações ao crescimento, o mercado está a evidenciar escassez de matérias-primas, sobretudo para a produção de têxteis-lar inteligentes, o que pode levar a uma subida dos preços.

Ao nível do produto, o segmento de roupa de cama dominou o mercado de têxteis-lar em 2021. Os consumidores compraram essencialmente lençóis e outros produtos com estampados digitais. A procura por cobertores elétricos também está em escalada.

Por região, a Ásia-Pacífico liderou o mercado de têxteis-lar, com a quota de mercado mais alta, algo que a Marqual IT Solutions Pvt. Ltd atribui ao crescimento da construção residencial e do investimento imobiliário. Também a urbanização em países como a Índia está a impulsionar a procura por este tipo de produtos para melhorar o interior das casas. O aumento do rendimento disponível em países como a China e a Índia está ainda a incrementar a procura por produtos de qualidade premium.

O estudo da Grand View Research, por seu lado, estima que o mercado de comércio eletrónico progrida a uma taxa mais rápida do que o mercado físico nos próximos anos. «O conceito de cama-numa-caixa [colchões enrolados] tem ganho popularidade entre os consumidores, o que deverá contribuir para o crescimento dos canais de distribuição online durante o período em análise», destaca. «Benefícios como compras convenientes e sem obstáculos, entregas gratuitas por parte de muitas empresas e a disponibilidade de uma vasta variedade de produtos para todos os tamanhos e estilos de dormir contribuíram significativamente para a atratividade desta tendência», conclui.