Tecnologia feita à medida – Parte 2

Depois de uma primeira parte dirigida ao corte e às máquinas de costura especializadas, a segunda parte deste estudo analisa as mais recentes novidades em máquinas para bolsos, prensagem e reacondicionamento Máquinas para bolsos A Juki oferece uma série de máquinas automáticas APW para bolsos. Com a APW 194N, o intervalo de corte dos cantos pode ser regulado fixando um comprimento de costura no painel de operações. Quando se coloca orlas com a APW 195 N, um sensor detecta a largura destas e ajusta o comprimento de costura e os intervalos de corte dos cantos. A APW 196N inclui um conjunto de sete pares de lâminas que podem ser seleccionadas e trocadas com um único movimento. A máquina tem também uma cabeça de alta velocidade que opera a uma velocidade de 2.500 rotações por minuto. O calcador regressa à sua posição original a uma velocidade elevada, reduzindo assim o tempo gasto na operação e aumentando drasticamente a produtividade. A eficácia de operação é igualmente melhorada através de um gancho com uma capacidade de 1,6 dobras que reduz o tempo de substituição da bobine. Existe a possibilidade de armazenar dez padrões de costura diferentes e podem ser programados ciclos de costura que tenham até cinco padrões combinados, o que permite mais uma vez aumentar a produtividade em peças de vestuário semi-customisadas. A máquina de pesponto em zig-zag Juki LZ 2290A SR 7, de alta velocidade e controlada por computador, é capaz de efectuar oito pontos de costura convencionais, 14 padrões de pontos zig-zag, pontos de recobrimento e em forma de T. No caso do vestuário masculino, a máquina é usada em processos como pontos de recobrimento para bolsos debruados e costura de colarinhos e etiquetas. No vestuário de senhora, pode servir para efectuar pontos decorativos nos colarinhos e nas partes da frente de casacos e blusas. Forma e feitio Muita da competência em alfaiataria advém da correcta moldagem das peças de vestuário, e isto é obtido através da fluidez e volume das mesmas. A aplicação controlada de volume é suportada por máquinas de costura tecnicamente avançadas e de alta velocidade como a Pfaff 1181/83, cujos sistemas de alimentação inteligentes são úteis para a produção de blusões e casacos de qualidade superior. Nas suas séries 38, a Pfaff 3801 confere volume às ombreiras, a Pfaff 3822 controla a aplicação de volume nas extremidades da parte da frente e a Pfaff 3827 é utilizada para fechar costuras laterais e de ombros. Estas máquinas foram todavia suplantadas pela nova geração de máquinas Pfaff para colocação de mangas – 3784 e 3834. O novo sistema de alimentação permite uma distribuição precisa do volume da cava ao mesmo tempo que mantém as áreas de costura sem volume. A tensão do fio pode ser programada em função da espessura da cava. Máquinas de prensagem De forma geral, uma máquina de prensagem é constituída por um prato superior e um prato inferior que entram em contacto para prensar a peça de vestuário com vapor e ar, moldando e finalizando a mesma. O formato dos pratos é importante na medida em que confere às peças de vestuário, e particularmente aos casacos, a sua forma. Uma das mais recentes inovações da Brisay é o Rapid Buck Exchange System, no qual o formato dos pratos pode ser modificado para se adaptar às alterações da forma e estilo da peça, garantindo assim a qualidade da prensagem. O sistema encontra-se disponível para a máquina de fusão de ombreiras BRI 651, máquina de prensagem de acabamento de ombreiras BRI 1920 e para a máquina de colarinhos BRI 710. As formas dos pratos mutáveis têm também um sistema rápido de aquecimento que utiliza de forma eficaz o vapor da sala de acabamentos para aquecer os pratos de reserva, reduzindo assim o tempo gasto no aquecimento dos mesmos após mudança. Reacondicionamento do vestuárioPara o reacondicionamento do vestuário, a nova Macpi 533 adopta um novo conceito de sistema de fluxo de ar que afirma melhorar a eficiência e a produtividade. O método de processamento fechado inicia-se por detrás das portas encerradas e com as peças de vestuário imóveis. O vapor e o ar sobreaquecido são introduzidos por circulação forçada em ambas as direcções, permitindo a sua penetração até às fibras mais interiores. Os pontos críticos podem ser arrefecidos, o que evita a deformação a altas temperaturas. Graças às suas reduzidas dimensões, a unidade pode ser instalada em áreas de processamento e fábricas pequenas.