Tecnologia feita à medida – Parte 1

Na confecção de qualidade superior, as camadas de tecido são tendencialmente poucas e a variedade de materiais usada muito elevada. Desta forma, todos os processos que ajudem a reduzir o tempo gasto no transporte do rolo desempenham um papel importante. Uma das empresas que mais se tem aplicado na resolução deste problema é a IMA como pode comprovar o seu sistema robotizado 806 para transporte e manuseamento de rolos estreitos e largos. O Roll Runner é um sistema modular local de armazenamento de rolo que apresenta as características de cada rolo de tecido, sendo continuamente actualizado em tempo real através de input manual, leitura do código de barras ou digitalização por microchip. Tendo conhecimento da posição de cada rolo e da lista da estendida, procede à retirada automática de cada rolo do trólei, transporta-o para a área de mudança de rolo, substitui-lo e recolhe o usado através de um braço robotizado. Além disso, o sistema é capaz de reconhecer se o rolo usado está vazio ou não através da interface de software com a máquina de estendida computorizada da IMA. Sem o transporte e manuseamento manual dos rolos de tecido, e com a alimentação automática da máquina de estendida, a produtividade da estendida deixa de ser retardada pelo tempo gasto a mudar o rolo. A Gerber Technology começou por vender o seu equipamento de corte automático GT 100 no Japão, mas está agora a lança-lo a nível mundial. O GT 100 é ideal para o vestuário de senhora e homem. A Gerber afirma que este sistema pode cortar mais de 100 moldes de fatos masculinos num turno de apenas oito horas. Pode também ser utilizado com o Gerber InVision para riscas e controlo de qualidade. O operador pode dividir a área de corte em duas ou mais secções para que o material possa ser estendido numa secção enquanto o corte ocorre na outra. O GT 100 tem dez zonas independentes de aspiração para manter o material no local correcto durante o processo de corte. Cortes longos e verticais feitos por uma lâmina e uma afinação automática da mesma eliminam os fios soltos e melhoram a qualidade. A ProSpinFashion é a mesa fixa multifacetada da Lectra, com máquina de corte desenvolvida para séries de produção curtas e produção customisada na indústria de vestuário. O equipamento está disponível em várias larguras e comprimentos tendo características que permitem a redução do tempo de preparação e de corte. O seu comprimento modular significa que várias peças de material podem ser cortadas umas após as outras permitindo assim uma produção contínua. As quatro ferramentas incorporadas fazem do ProSpinFashion uma máquina de corte que pode ser utilizada numa grande variedade de aplicações incluindo o desenho e corte dos padrões. Tem igualmente incorporado um software que permite fazer marcações para rentabilizar o tecido. Para os tecidos que se conjugam, tais como riscas, xadrez e outros desenhos, pode incorporar-se a câmara digital Vision. A opção Mosaic detecta as características físicas do tecido e gera automaticamente os cálculos e o processo de corte. Máquinas de costura especializadas A AMF Reece lançou recentemente uma máquina de casear controlada electronicamente e totalmente programável, a S 311, disponível em modelos que variam da barra móvel regulável ao modelo de olhal circular. A S 311 foi especialmente concebida para casear casas de botões normais em mangas de casacos e golas. Casas de botões múltiplas podem ser caseadas numa sequência com uma distância estabelecida entre elas. A máquina electrónica de alta-velocidade de casear mangas imitando ponto em cadeia, S 4000 ISBH Indexer, pode também ser usada em mangas de casacos. A máquina produz uma casa de botão que é meramente decorativa e sem qualquer função. Para operações de acabamento em casacos, fatos e artigos de couro de homem e senhora, a AMF Reece recomenda a sua máquina manual Deco 2000. Esta máquina controlada electronicamente duplica o trabalho de agulhas de uma costureira qualificada ao efectuar diferentes pontos de costura até velocidades de 500 spm. Quanto à máquina LW 6000, pode ser adaptada para várias aplicações de debruar bolsos. Esta máquina encontra-se disponível em dois modelos, um para remates lisos e outro para remates oblíquos, sendo ambas as máquinas capazes de casear casas de diferentes tamanhos em superfícies adicionais de 2 mm. Para a montagem automática de componentes de peças de vestuário, tais como a parte da frente de um casaco, colarinho, camisas com botões de punho, abas de bolsos e cós, a AMF Reece tem uma linha extensa de máquinas Autojig. Estas máquinas permitem ao operador mudar de um componente de uma certa forma ou tamanho sem a necessidade de fazer qualquer ajustamento na máquina. A nova máquina de casear da Durkopp, a 580 Multiflex, caseia as mais variadas combinações de formas e tamanhos de casas de botões através de duas lâminas diferentes de casear juntamente com o posicionamento apropriado do sistema de corte. Dependendo do comprimento da casa do botão seleccionada e do tipo de sistema de corte, existe duas formas de procedimento. A forma Multiflex realiza cortes únicos ou múltiplos. A forma Monoflex emprega lâminas de corte de acordo com o comprimento das casas de botões seleccionadas e a operação de corte é sempre realizada como um corte único. A 580 Multiflex está disponível em duas subclasses: 580 312 com fios decorativos curtos sem fios revestidos e a 580 321 com fios decorativos longos e com ou sem fios revestidos.