Spinnova assina acordo para nova fábrica

A carta de intenções prevê que a produtora finlandesa de fibras forneça a sua tecnologia à empresa brasileira Suzano, que deverá construir uma nova unidade com capacidade para produzir 20 toneladas de fibra.

[©Woodspin]

Este acordo, não-vinculativo, estipula que a Spinnova – que desenvolveu a tecnologia que permite transformar madeira ou resíduos em fibra sem a utilização de químicos perigosos –, e os seus parceiros forneçam a tecnologia de produção à Suzano, que será deter e operar a nova unidade. Em comunicado, a empresa finlandesa indica que o objetivo preliminar é que a fábrica, que provavelmente irá localizar-se perto de uma unidade produtiva de polpa da Suzano, tenha uma capacidade de 20 mil toneladas de fibra por ano.

«Uma vez que a Suzano será responsável por encontrar o financiamento certo para o investimento na nova unidade, a Spinnova não precisa de angariar capital para esta fábrica. A oportunidade da Spinnova investir noutras fábricas continua à discrição da Spinnova», refere a empresa finlandesa, que acrescenta que a fase de pré-engenharia da nova unidade deverá começar na segunda metade deste ano.

[©Woodspin]
«Isto representa um marco enorme para a Spinnova para escalar a nossa tecnologia de fibra através de uma venda de tecnologia à Suzano. Juntamente com a Suzano, vamos continuar a trabalhar intensamente para chegar ao nível em que a fibra e o processo da Spinnova estejam prontos para a produção industrial a grande escala», sublinha Tuomas Oijala, CEO da Spinnova.

Christian Orglmeister, CEO da Suzano, revela que «a Suzano vê um grande potencial na fibra Spinnova e está disposta a expandir a sua capacidade de produção a longo prazo. Integrar a nova unidade com a atual infraestrutura da Suzano deve resultar em sinergias adicionais, críticas para o negócio. Estamos desejosos de continuar a nossa colaboração com a Spinnova para responder às exigências finais para avançar com a pré-engenharia da nova unidade».

A Spinnova e a Suzano são parceiras desde 2020 na Woodspin, cuja primeira unidade produtiva de fibra Spinnova começou em 2023 em Jyväskylä, na Finlândia. Esta fábrica da Woodspin funciona como uma demonstração à escala industrial da tecnologia da Spinnova e da tecnologia têxtil da Suzano e é usada para qualificar o processo e a fibra resultante para apoiar as decisões de investimento da nova unidade produtiva. Recentemente, a empresa finlandesa anunciou que os clientes deverão começar a receber a fibra celulósica nos próximos meses.