Sete portugueses em Xangai

A próxima edição da Intertextile Shanghai Home Textiles conta com sete expositores nacionais entre as mais de 1.400 empresas de todo o mundo que acorrem à capital económica do país, numa edição que promete bater recordes e abrir as portas ao enorme mercado de consumo chinês.

Agendada de 26 a 28 de agosto, a feira de têxteis-lar realiza-se, pela primeira vez, no recém inaugurado Centro Nacional de Convenções e Exposições de Xangai, o maior recinto ferial do mundo, onde irá ocupar uma área de 160 mil metros quadrados, distribuídos por seis pavilhões, e reunir mais de 1.400 expositores. «A transferência da feira não tem apenas a ver com oferecer aos expositores e visitantes um espaço completamente novo com instalações modernas, mas também nos permite beneficiar da infraestrutura e das instalações que estão a ser desenvolvidas no novo centro de negócios de Xangai», justifica Wendy Wen, diretora-geral sénior da Messe Frankfurt (HK).

De Portugal, estarão presentes sete empresas: a ACL Impex, a Mundotêxtil e a Lameirinho participam em nome individual, enquanto a Lasa, Ribial, Tela’s Design e a Grilo Kitchenwear estão presentes com o apoio da Associação Home From Portugal. Para além dos muitos expositores chineses, Índia, Coreia do Sul, Marrocos, Paquistão, Taiwan, Bélgica, Itália e Turquia apresentam pavilhões nacionais, com os últimos três a ocuparem as maiores áreas. «Em 2015, vamos continuar a trabalhar no foco da feira para responder às necessidades do crescente mercado interno, com a área Exquisite Europe, a Editor Zone e a Intertextile Design Boutique a deverem continuar a ser muito populares junto dos compradores.

A feira também continua a expandir a sua oferta de revestimentos de parede, alcatifas e tapetes e tecidos decorativos para responder à procura interna, além das áreas mais tradicionais de estofos, roupa de cama e toalhas», afirma Wendy Wen. Segundo a Associação de Têxteis-Lar da China, as importações de têxteis-lar para o país atingiram 2,5 mil milhões de dólares (2,24 mil milhões de euros) entre janeiro e outubro de 2014, grande parte das quais de roupa de cama e tecidos para decoração do mercado de gama alta.

O valor dos projetos de renovação de habitações deverá ultrapassar os 48 mil milhões de dólares anualmente, com um crescimento anual de cerca de 30%, sendo que os produtos têxteis representam cerca de 25% do custo total desses projetos. Pela primeira vez, a Intertextile Shanghai Home Textiles vai dedicar uma área exclusivamente à estamparia digital, batizada simplesmente Digital Printing Zone, e na Whole-Home Style Zone, os expositores que incluem na sua oferta vários produtos para a casa irão mostrá-los em “contexto real”, para ajudar os compradores a visualizar as futuras tendências e a forma como os diferentes artigos podem ser combinados para criar novos estilos.

As tendências, preparadas por um comité de especialistas de seis empresas europeias e asiáticas liderado pela agência Nelly Rodi, serão igualmente reveladas durante a feira. “Dream Up!” é o conceito agregador, que, por sua vez, se divide em quatro temas: Modern Sensitive, com designs autênticos e modernos e foco no natural; Smart Fiction, que traduz um espírito visionário e volumes orgânicos, com híbridos entre o natural e sintético; Pop Energy, com a interpretação moderna de códigos boémios; e Premium Twist, que aposta em pormenores barrocos subtis. Já o Forum Space irá mostrar o trabalho de designers reputados e fomentar a troca de ideias sobre design de interiores e tendências de mercado.