Selenis líder Europeu

Em apenas três anos, o grupo português Imatosgil transformou a Selenis Holding SGPS, com instalações fabris em Portalegre, num grupo europeu líder no seu sector. A epopeia do grupo teve início em 2002 com a aquisição da Trevira Fibras, detentora da fábrica de produção do polímero de polietilenotereftalato (PET) e fibras de poliéster em Portalegre, anteriormente detida por multinacionais como a ICI e a Hoechst. Desde então, a empresa assumiu uma nova identidade europeia, tendo vindo a concretizar um extenso programa de investimentos em tecnologia, aumento de capacidade de produção (Selenis Polímeros – 80.000 toneladas), reciclagem (Selenis Ambiente – 7.000 toneladas) e co-geração (Selenis Energia – 7.5 MW). Paralelamente, o grupo investiu na aquisição de empresas congéneres na Europa, sendo a mais recente a Selenis Grécia-Selenis Hellas (ex-Volos PET Industry – 80.000 toneladas).

O director-geral da Selenis em Portugal declarou ao Diário de Notícias que a aquisição do único produtor de PET na Grécia e Balcãs «envolveu um investimento global de 50 milhões de euros, e transforma o grupo produtor de polímeros PET no líder europeu do sector, com uma produção anual de 525 mil toneladas». A Selenis facturou, em 2005, cerca de 300 milhões de euros, dos quais 35% correspondem à unidade de Portalegre. 

Agora, a empresa está determinada em alcançar o lugar cimeiro em termos mundiais, prevendo para isso investir cerca de 200 milhões de euros em 2006, tal como revelou o seu principal accionista, Manuel Matos Gil, ao Diário de Notícias. O empresário português, que detém um quarto do capital da La Seda de Barcelona em conjunto com investidores espanhóis, adiantou que vai iniciar em Janeiro negociações para comprar outro fabricante europeu de PET, cujo nome não revelou. Em 2006, a Selenis prevê ainda iniciar a construção de uma unidade na América do Norte. Em novas aquisições devem ser investidos 150 milhões de euros.

Tal como já tinha sido noticiado pelo Portugal Têxtil no passado mês de Setembro, a La Seda adquiriu 70% da portuguesa Selenis Polímeros e da italiana Selenis Portugal, anteriormente denominada Aussapol, à Selenis Holding SGPS. A aquisição dos restantes 30% das duas empresas portuguesas deverá ser concretizada em Setembro de 2006 pela empresa espanhola.

É com o reforço da posição de primeiro accionista na La Seda de Barcelona que Manuel Matos Gil concretiza o passo mais significativo para a consolidação do mercado europeu do PET. No espaço de três anos, e fruto dos investimentos, do aumento e da integração de capacidades, a Selenis passa da 17ª (penúltima) para a 1ª posição no mercado europeu.