Salário mínimo vai subir no Bangladesh

A Associação de Produtores e Exportadores de Vestuário do Bangladesh está a apelar aos seus membros para acordarem preços justos com os compradores das marcas para conseguirem lidar com o aumento do salário mínimo.

[©BGMEA]

O pedido da Associação de Produtores e Exportadores de Vestuário do Bangladesh (BGMEA) coincide com a revisão do salário mínimo para os trabalhadores do vestuário que o país está a fazer, com um «aumento significativo» a dever ser anunciado até ao final deste ano, de acordo com as notícias locais citadas pelo Just Style.

O presidente da BGMEA, Faruque Hassan, terá enviado uma carta às fábricas de vestuário que fazem parte da associação a encorajá-las a pedir aos compradores das marcas de moda que considerem um aumento racional nos preços para ajudar com a nova subida do salário mínimo.

«Considerando o padrão e custo de vida dos nossos trabalhadores e a inflação, apelo a que possam considerar um aumento no preço nas vossas atuais negociações de preços para as encomendas, para uma transição mais suave para a nova escala de salários», afirmou, citado pelo Dhaka Tribune.

O jornal refere ainda que os membros estão a ser incentivados a discutir os preços para as encomendas que serão produzidas a partir de 1 de dezembro.

Contudo, a publicação também sugere que Faruque Hassan terá dito que o conselho do salário mínimo para os trabalhadores do vestuário teve já várias reuniões e está a consultar diferentes stakeholders.

«Estão a visitar fábricas e a falar com os trabalhadores e com os patrões. Acredito que antes do final deste ano será declarado um novo salário mínimo e que haverá um aumento significativo devido à tendência de revisões anteriores e da inflação agregada nos últimos cinco anos», sublinha Faruque Hassan.

As notícias também destacam a questão da inflação mundial e indicam que o presidente da BGMEA está a pedir aos produtores para terem em conta vários fatores, incluindo o padrão de vida dos trabalhadores e a continuada taxa de inflação quando negoceiam os preços.

O Dhaka Tribune realça que a gestão da cadeia de aprovisionamento se tornou cada vez mais complexa, com os produtores de vestuário a terem dificuldade em lidar com a gestão da capacidade, logística, planeamento e previsões.

De acordo com os dados mais recentes do gabinete de têxteis e vestuário dos EUA, publicados no início de setembro, o Bangladesh foi o único dos 10 principais fornecedores de vestuário do mercado americano a registar um aumento dos envios para os EUA em julho.