Rota da Lã revitalizada

A antiga fábrica de lanifícios Campos Melo, na Covilhã, inserida na denominada Rota da Lã, na Região de Turismo da Serra da Estrela, vai dar lugar a um “hotel de charme” e toda a envolvente urbana da antiga unidade industrial será objecto de requalificação paisagística, através de uma parceria entre o Grupo Fibeira e a Câmara. O enquadramento paisagístico da única máquina industrial vinda para Portugal, durante a execução do Plano Marshall, nos anos seguintes à II Grande Guerra, é uma das mais valias deste projecto. A máquina, abandonada há vários anos, constitui uma das memórias da arqueologia industrial do século XX, sendo considerada um espólio revelador da importância da actividade têxtil na economia da região. O novo hotel, surge contextualizado na vertente de turismo histórico-cultural. O objectivo, de acordo com a memória descritiva, passa por enquadrar a nova unidade hoteleira num espaço cultural mais amplo onde seja possível apreciar a evolução da indústria manufactureira da lã, na região da serra da Estrela. Correspondendo a um investimento de 12 milhões de euros, este hotel contará ainda com um espaço museológico, subordinado ao tema da Rota da Lã e com uma galeria de arte contemporânea. O projecto de arquitectura deverá ficar concluído em Maio e, segundo o presidente da Câmara da Covilhã, é de prever que as obras de reestruturação da “fábrica velha” e requalificação urbana arranquem no primeiro trimestre de 2007. Os planos de recuperação urbana do espaço, inseridos no Pólis da Covilhã, de acordo com Carlos Pinto, custarão à autarquia cerca de 1,2 milhões de euros.