Riopele investe no capital humano

O Grupo Têxtil Riopele organizou o evento “Uma História com 83 anos, 83 anos de histórias!” para assinalar a concretização do Curso de Formação EFA (Educação e Formação para Adultos) que proporcionará a obtenção do equivalente ao 9.º ou ao 12.º ano de escolaridade a 45 colaboradores da empresa, atendendo aos diferentes níveis de instrução.

A sessão de abertura realizou-se no passado dia 15 de Julho, nas instalações da Riopele (Pousada de Saramagos, concelho de Vila Nova de Famalicão), e contou com a presença de Armindo Costa, presidente da Câmara Municipal de Famalicão. Consciente de que uma estrutura empresarial só existe graças aos seus recursos humanos, a Riopele assume o sistema de Gestão da Formação da empresa como um dos grandes impulsionadores da política de Responsabilidade Social e de Gestão de Conhecimento.

Em declarações prestadas dias antes do evento, José Alexandre Oliveira, presidente do Conselho de Administração do Grupo e neto do fundador, indicou que «a estratégia da Riopele define-se com base na actividade do colaborador, pois é o capital humano que nos permite produzir a nossa obra-prima, os tecidos, bem como realizar todos os serviços necessários à manutenção de uma estrutura vertical integrada como a nossa».

Foi neste contexto que a empresa decidiu implementar o Projecto EFA, co-financiado pelo POPH – Programa Operacional do Potencial Humano, que apresenta valores na ordem dos 721 mil euros. Armindo Costa manifestou, durante a sessão de abertura, a gratidão do município famalicense à Riopele, não só por gerar riqueza para a região onde está instalada e por dar trabalho a milhares de famílias do concelho que tutela, mas também por contribuir para o enriquecimento do país.

Numa altura em que se vivem muitas dificuldades a diversos níveis, o autarca afirmou ainda que a instrução e a formação podem constituir-se na mais-valia para a superação das adversidades, pelo que, mais uma vez, elogiou a aposta da Riopele em formar continuamente os seus recursos humanos. José Alexandre Oliveira aproveitou a ocasião para demonstrar o seu optimismo face ao futuro. Estando-se a viver, como referiu, «tempos de mudança acelerada», é determinante conseguir marcar a diferença e ser diferente «significa ser melhor», acrescentou o presidente da Riopele.

O comportamento do mercado mudou, pelo que é necessário alterar o modelo de organização e, consequentemente, os métodos de trabalho. O projecto EFA revela-se, assim, um elemento fundamental para acompanhar e despoletar esta mudança. É necessário olhar em frente, investir na qualificação e no desenvolvimento e aproximar o colaborador da empresa.

Durante a sessão registou-se, igualmente, o testemunho de três formandos de cada um dos três cursos – Preparação e Tecelagem, Tinturaria e Técnicas Administrativas, que foi seguido da declaração de um formador que representou a equipa de formadores internos e externos à Riopele.

Visivelmente realizados com o projecto, expressões como «crescimento pessoal e profissional», «aumento da qualificação» e «orgulho» foram repetidamente afirmadas. A iniciativa contou também com a inauguração da exposição “Uma História com 83 anos, 83 anos de histórias!”, que esteve patente até 17 de Julho. Além da apresentação da resenha histórica da Riopele, estiveram em exibição suportes electrónicos interactivos dos trabalhos realizados pelos formandos no decorrer do projecto EFA.