Retalho cresce em janeiro

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística, as vendas do comércio a retalho em Portugal registaram um aumento de 10,4% em termos homólogos no primeiro mês de 2022 face a 7,4% em dezembro de 2021.

[©Pexels/Gustavo Fring]

«Esta aceleração reflete um efeito base, pois janeiro de 2021, particularmente no comércio não-alimentar, foi marcado pelo efeito do confinamento geral devido ao agravamento da pandemia de covid-19, tendo então o índice contraído 9,9%» refere a autoridade estatística.

A evolução do índice agregado reflete dinâmicas totalmente distintas dos dois agrupamentos, com os produtos alimentares a abrandarem 6,3 pontos percentuais, para uma variação de 0,4%, e os não-alimentares a acelerarem 11,8 pontos percentuais, de uma variação de 8% em dezembro, para 19,8% no mês em análise.

«Estas evoluções foram bastante influenciadas pelo efeito base já mencionado, tendo as taxas de variação homólogas variado 0,9% e -18,1%, pela mesma ordem, em janeiro de 2020», indica o INE.

[©Pexels/Artem Beliaikin]
A entidade destaca a aceleração de 49,3 pontos percentuais do segmento de têxteis, vestuário, calçado e artigos de couro, para um crescimento de 66,7% em janeiro (-58,1% em janeiro de 2021), ainda assim cerca de 30% abaixo de janeiro de 2020.

Já os índices de emprego, remunerações e horas trabalhadas apresentam taxas de variação homóloga de 4%, 6,8% e 7,1%, respetivamente, depois de variações de 3,9%, 6,3% e 3,7% em dezembro.