Quebramar no El Corte Inglès

A marca de vestuário náutico Quebramar quer conquistar o mercado espanhol através da abertura de lojas em centros comerciais do El Corte Inglès, tendo aberto o primeiro espaço recentemente no El Corte Inglès da rua Serrano, em Madrid. De acordo com declarações prestadas ao Portugal Têxtil, o administrador da empresa, Gonçalo Esteves explica que «a abertura no El Corte Inglès Serrano acontece, por um lado, na sequência da abertura dos dois primeiros corners (Homem e Senhora) na loja da cadeia espanhola em Lisboa onde a Quebramar marcou presença no piso Moda Jovem, e por outro, pelo facto da Quebramar ser responsável pela produção e comercialização do equipamento e merchandising do Desafio Español 2007, o projecto espanhol participante na America’s Cup». A direcção explicou que a sua empresa investirá cerca de seis milhões de euros até 2007 na sua expansão em Espanha e que até ao final da década prevê que se alcancem vendas anuais de cerca de 35 milhões de euros. No El Corte Inglès da rua Serrano «as vendas têm corrido melhor do que as nossas expectativas, mas também reconhecemos que a localização na planta que nos foi atribuída é em grande parte responsável por este sucesso», afirma o administrador da empresa. A marca Quebramar adequa-se ao El Corte Inglès «sobretudo no seu plano de posicionar-se com roupa mais jovem», assegurou o administrador, para assinalar que a empresa têxtil orientada para a náutica é uma marca dirigida à classe média e média-alta, «os clientes do El Corte Inglès». Para já, o objectivo da Quebramar passa, de acordo com Gonçalo Esteves, pelo consolidar da sua posição em Madrid, porque “se se vence nessa cidade, então também venceremos no resto de Espanha, Europa e no Mundo». A Quebramar pretende criar uma marca forte em Madrid e depois exportar esse êxito, já que entende que em Espanha, uma empresa se considerar nacional «tem que estar na capital». Para 2006, a Quebramar pretende abrir corners em três lojas do El Corte Inglès em Valência (Sorolla, da Av. De Francia e Novo Centro) e outros em Santander, Mijas e Castellana. Na Gran Via, em Vigo, a empresa portuguesa pretende também criar o seu espaço, mas através de uma loja própria. A Quebramar deverá contar ainda com algumas aberturas em regime de franchising em cidades como Marbella, Palma de Maiorca e Valencia. No que diz respeito a Portugal, «não estão previstas, para já, mais aberturas da Quebramar». No entanto, e «para além das novas aberturas em Espanha está a ser equacionada a entrada da marca em novos mercados como é o caso do Qatar, Arábia Saudita e Dubai», anuncia ao Portugal Têxtil Gonçalo Esteves. Actualmente com 38 lojas, a Quebramar terminou o ano de 2005 com um volume de negócios de 36 milhões de euros, mais 12,5 por cento do que em 2004, altura em que atingiu os 32 milhões de euros.