Programa para eficiência energética

Muitos produtores no Reino Unido estão a ser forçados a trabalhar com o equipamento antigo e ineficiente, pois 60% estão sem verbas para actualizá-lo. Pouco mais de metade das pequenas e médias empresas também espera que os seus equipamentos cheguem ao fim do ciclo de vida para serem substituídos. De acordo com a análise da Carbon Trust, este problema está a custar aos fabricantes mais de 650 milhões de libras por ano em energia desperdiçada. Este valor foi revelado por um inquérito realizado a 376 pequenas e médias empresas industriais no lançamento da campanha Big Business Refit da Carbon Trust. O Big Business Refit visa ajudar os produtores a eliminar os seus antigos equipamentos com maior consumo e a substituí-los por novas tecnologias, mais eficientes e económicas em termos energéticos. O programa fornece orientação especializada, além de apoio financeiro até 100 milhões de libras de financiamento sem juros, que pode ser pago através da poupança de energia que o novo equipamento oferece. O Big Business Refit decorre até ao final de Março de 2010 e vai oferecer consultoria na identificação de equipamentos antigos e orientação sobre as substituições mais adequadas. As empresas podem obter conselhos de especialistas, uma avaliação gratuita da poupança de energia, ou requerer financiamento isento de juros. O inquérito mostrou que cerca de metade das PME estão a perder a oportunidade de reduzir os custos de produção através da eficiência energética: – Quase dois terços (65%) recorreram a cortes de pessoal para poupar dinheiro. – Cerca de 40% desconhecem que podem cortar custos de energia substituindo equipamentos antigos. – Quase metade (45%) aceitou as contas de energia mais elevadas como um custo fixo, preferível ao custo inicial de substituição de equipamentos antigos. – Os principais responsáveis pelos custos anuais de energia nas PME incluem sistemas de água quente de alta temperatura; sistemas térmicos a óleo antiquados; tecnologia de processo industrial, materiais para remodelar, por exemplo, na fundição; isolamento e refrigeração no processamento; máquinas para trabalho pesado, como guindastes; secagem e evaporação, utilizado no processamento químico; motores e unidades, para alimentar equipamentos industriais. A Mart Roberts & Co, fabricante de embalagens flexíveis com impressão, é o caso de uma empresa que foi salva pelo desmantelamento do seu equipamento antigo. «Beneficiámos de dois empréstimos da Carbon Trust, totalizando mais de 300.000 libras, para substituir os sistemas de secagem e evaporação da impressão, uma caldeira e a iluminação», revelou o director de vendas Ben Roberts. «Como resultado, estamos a economizar cerca de 130.000 libras por ano nas nossas contas de energia, além de cerca de 900 toneladas de CO2. O sistema de empréstimos da Carbon Trust tem sido uma forma simples e eficaz para podermos modernizar as nossas empresas e reduzir os custos durante a recessão».