PRIME entra em nova fase

As mais de 500 candidaturas à segunda fase do sistema de incentivos PRIME (Programa de Incentivos à Modernização da Economia) correspondem a investimentos de 1,3 mil milhões de euros, conforme foi revelado à agência Lusa por uma fonte oficial do Ministério da Economia e da Inovação. O número de candidaturas à segunda fase deste programa orientado para as Pequenas e Médias Empresas, que terminou a 7 de Junho, ascendeu a 518 candidaturas que, no total, procuram um investimento de 1,3 mil milhões de euros, tanto quanto custaria a refinaria de Sines. No entanto, o Estado tem disponíveis apenas 142 milhões de euros. Quase metade dos projectos apresentados vêm do Norte, enquanto que das regiões autónomas há apenas sete candidatos. O sector que mais aderiu ao concurso é o da Indústria, com mais de 300 projectos, a seguir é o sector do Comércio e Serviços com pouco mais de uma centena de candidaturas. Mais de metade dos projectos dizem respeito a produção transaccionável para exportação. O Governo mostra-se satisfeito com estes dados, lembrando que os concursos dirigiam-se a prioridades específicas com elevado nível de exigência no que toca a inovação.