Première Vision abre as portas amanhã

A feira de tecidos, confeção e acessórios conta com a participação de quase 1.200 expositores internacionais, dos quais 70 portugueses, entre presenças habituais, regressos e estreias.

[©Première Vision-Alex Gallosi]

A partir de amanhã, e até quinta-feira, todos os caminhos vão dar ao Parc des Expositions de Villepinte, a casa habitual da Première Vision Paris, com 1.174 expositores de 42 países – divididos pelas áreas de fios, tecidos, designs, acessórios, peles e confeção – a reunirem-se para mostrar as novas coleções e soluções.

De acordo com a organização, há 70 expositores nacionais, incluindo as estreias da 6Dias, nos tecidos, e da Confetil, na confeção.

A sustentabilidade volta a estar no centro desta edição da feira, com o reforço da iniciativa A Better Way. Lançado no ano passado, o programa identifica os expositores mais empenhados com as causas sociais e ambientais na sua atividade. Segundo Gilles Lasbordes, diretor-geral da Première Vision, «A Better Way pretende simplificar o trabalho do dia a dia dos compradores e ajudar a guiá-los, ao mesmo tempo que descodifica e promove os verdadeiros avanços feitos pela indústria têxtil e os seus investimentos a favor de uma moda mais sustentável».

Entre os portugueses, há 43 empresas que ostentam o selo A Better Way pela composição dos produtos que apresentam e pela rastreabilidade dos mesmos, 42 pelo impacto no local de produção, 37 pelas iniciativas sociais que implementaram e 35 que se destacam pela durabilidade e fim de vida dos seus produtos.

No total, estão incluídos 348 fornecedores nesta iniciativa, sendo que apenas a Turquia – que tem 91 dos seus 208 expositores com a identificação A Better Way –, supera Portugal.

Para além da mostra das novas coleções, a feira contempla um vasto programa de eventos paralelos, com mais de 30 conferências com diversos especialistas, onde se incluem oradores portugueses. No primeiro dia do certame, às 17h, Rui Martins, CEO da Inovafil, intervém numa conferência sobre o New Cotton Project, um projeto que pretende demonstrar a circularidade nos têxteis, liderado pela Infinited Fiber Company.

Antes, às 15h30, António Braz Costa, diretor-geral do CITEVE, irá assumir uma das conferências para falar sobre o projeto Be@t e a transição para um modelo sustentável e circular dos têxteis produzidos em Portugal.

O programa de conferências estende-se pelos três dias de duração da Première Vision, com a abordagem de temas como a legislação europeia e o seu impacto nas empresas da indústria têxtil e do vestuário, reciclagem e novas tecnologias, nomeadamente a aplicação de inteligência artificial.