Pré-tratamento: a chave para tecidos de qualidade

Os produtores de fibras sintéticas conceberam os seus lubrificantes e acabamentos de fibras para que estes sejam dispersíveis ou solúveis em água para uma remoção fácil. No entanto, as fibras naturais como o algodão podem ser misturadas a partir de diversas fontes para produzir fios com melhores propriedades e a menor custo. Deste modo, o tratamento prévio deve ser efectivo em todas as fibras contidas no tecido, garantindo uma remoção adequada das impurezas das fibras com os mais elevados níveis de impurezas, ao mesmo tempo que o resto das fibras não são sobretratadas, o que as deterioraria. De suprema importância é a necessidade de conferir uniformidade ao aspecto do tecido assim como ao tratamento prévio. Em empresas com uma estrutura organizacional vertical, os auxiliares de processamento deliberadamente aplicados para facilitar a fabricação do fio ou tecido podem ser cuidadosamente seleccionados em termos de tipos de produtos e das quantidades aplicadas, de forma a minimizar os custos e os problemas associados à sua remoção durante o tratamento prévio do tecido. Os branqueadores, tintureiros e acabadores devem, todavia, processar o tecido tal como foi recebido, e as naturezas químicas, assim como as quantidades de impurezas presentes podem não ser conhecidas, podendo variar ao longo da largura ou do comprimento do tecido. Existem muitas variações processuais utilizadas no tratamento prévio químico dos tecidos de algodão e ricos em algodão. No entanto, a maior parte das empresas prefere aplicar um processo foulardagem-enrolamento-lavagem ou foulardagem-vaporização-lavagem contínuo. A gaseagem é frequentemente combinada com uma desencolagem enzimática, enquanto que a fervura alcalina e o branqueamento com peróxido de hidrogénio são usados correntemente. No entanto, o lançamento de novas enzimas pectinases e lipases tem fomentado o desenvolvimento de inovadores sistemas de fervura biológica. A Zschimmer & Schwarz Mohsdorf lançou novos produtos auxiliares que podem ser usados nos processos Optasize/Optasteam. Central nestes sistemas de tratamento prévio químico é o seu agente de complexação único, o Optavon MEX. Este auxiliar é caracterizado por uma capacidade ligante alcali terrosa muito alta assim como uma excelente capacidade ligante com o ferro, mesmo em banhos de braqueamento altamente alcalinos. A complexação dos metais pesados como o ferro é essencial a fim de evitar danos no tecido durante o branqueamento com peróxido. O processo Zschimmer & Schwarz Mohsdorf utiliza uma combinação ternária de produtos: o agente de molhagem e detergente Tissocyl OS-A, a enzima amilase Newazym AM e o agente de complexação Optavon MEX. No processo Zschimmer & Schwarz Mohsdorf, um agente de molhagem e detergente pouco espumoso, o Tissocyl OS-A, é usado para tratamentos prévios especiais, juntamente com o agente de complexação altamente eficaz Optavon MEX, peróxido de hidrogénio e hidróxido de sódio. O resultado prático é um equílibrio activação/estabilização que proporciona um tecido com menos teor de metais pesados e alcalis terrosos comparativamente com as técnicas de desencolagem convencionais. Isto, por sua vez, resulta numa redução da decomposição catalítica do peróxido durante o tratamento de branqueamento Optasteam. Com resultado, obtém-se um tecido branqueado e desencolado com maior grau de brancura e menor grau de deterioração. Além disso, os processos Optasize/Optasteam são alegadamente considerados também como redutores das variações de brancura no tecido, originando um tecido com uma reprodutibilidade melhorada em termos de efeito e performance. Todos os auxiliares Zschimmer & Schwarz Mohsdorf são quimicamente concebidos para serem adequados para aplicações através de sistemas de dosagem automáticos. Por consequência, têm baixa viscosidade, não se transformam em gel sob a acção da água fria, são pouco espumosos e livres de silicone. As recomendações do mais recente tratamento prévio da Ciba Specialty Chemicals para as fibras de celulose e suas misturas abarcam o tratamento prévio descontínuo usando máquinas jet assim como tratamentos prévios foulardagem-vaporização-lavagem. O sistema Smart Bleach (Branqueamento Inteligente) da Ciba pode ser realizado sob condições atmosféricas ou através do processo Ultra Bleach, em maquinaria de alta temperatura. O Smart Bleach utiliza Ciba Tinoclarite GS com Invadine DA, ou Ultravon EL com peróxido de hidrogénio/hidróxido de sódio. A Ciba recomenda actualmente o seu processador de branqueamento Tinoclarite WIN para o seu sistema Smart White (Branco Inteligente), apropriado para artigos em peça de celulose e misturas (incluindo elastano) conferindo efeitos de brancura máximos no processamento por jet. O Tinoclarite WIN é um produto combinado detergente/estabilizador que é usado com a gama de agentes de branqueamento fluorescentes Uvitex da empresa.