Portuguesas de luxo em Paris

Depois de terminado o curso na Faculdade de Arquitectura de Lisboa, as jovens designers Cristina Pedro e Priscila Alexandre enviaram, tal como todo os jovens recém-licenciados, currículos para todo o lado. Mas, estas duas jovens aventureiras não se limitaram ao mercado nacional e investiram também no estrangeiro. A acção correu bem e a ousadia foi recompensada. Apesar do início ter apresentado algum grau de dificuldade, valeu a pena arriscar e terem partido para Paris. Quando chegaram à capital francesa, alugaram um apartamento por seis meses, o prazo que se deram a si próprias para encontrarem trabalho. Inicialmente, foi Priscila quem encontrou primeiro trabalho, enquanto Cristina demorou ainda quatro meses e meio até receber uma resposta afirmativa. «Foi duro, mas pensei sempre que estava em Paris por uma razão, quanto mais não fosse para aprender francês. Foi uma altura em que começava o dia a comer cereais e a ver anúncios na Net», explica. Aliás, foi precisamente na Internet que Cristina encontrou o anúncio que a levaria para a Balenciaga. Entretanto e, cerca de um ano depois, Cristina Pedro é “conceptrice-maquiste” na Balenciaga, enquanto Priscila Alexandre é assistente do director-criativo da colecção de homem da Louis Vuitton. Pelos vistos, e a julgar por estas duas jovens é possível o triunfo luso no estrangeiro. Cristina é quem pesquisa as imagens que materializam as ideias dos designers que desenvolvem as colecções da marca francesa, enquanto que Prisicila começou na Louis Vuitton em regime de free-lancer num estágio que durou dois meses como assistente de todos os designers. Mais tarde voltaram a chamá-la para ocupar uma posição mais importante, passando a trabalhar junto do número dois da casa de moda francesa, logo abaixo de Marc Jacobs, o líder criativo da Louis Vuitton. «Estou no topo. Ir mais alto em termos de hierarquia de moda é muito difícil», explica Priscila Alexandre, de apenas 25 anos.O esforço das jovens designers foi bem recompensado, servindo de exemplo para os vários jovens que procuram ser bem sucedidos na área da moda. O esforço, determinação e ousadia de Cristina Pedro e Priscila Alexandre foi bem recompensado, colocando-as a trabalhar em duas das mais luxuosas casas de moda de mundo, Balenciaga e Louis Vuitton.