Portugal é o 3º fornecedor de blusas do país da moda

O mercado italiano importou, em 2000, 125 milhões de euros de blusas, ligeiramente superior (+5,9%) ao registado no ano anterior. Esta evolução em valor foi acompanhada por um crescimento a taxa idêntica do volume, pelo que o preço médio de importação manteve-se constante, fixando-se em 6,37 euros/peça. A China é o principal fornecedor de Itália no âmbito destes produtos, conquistando uma quota de 19,2%, ou seja, 2,7 p.p. acima do obtido em 1999. Portugal ocupa a terceira posição no ranking, logo seguido da Roménia, tendo exportado um total de 14,3 milhões de euros de blusas, correspondendo a 11,5% das importações transalpinas deste tipo de produtos. As transacções nacionais cresceram 16,9% face a 1999, permitindo aumentar o peso relativo nas importações italianas. Todavia este crescimento ficou aquém do evidenciado pela China e Roménia, provocando um maior distanciamento das posições relativas destes dois países face a Portugal. Contudo, o preço médio de exportação dos produtos nacionais para Itália é bastante superior ao dos artigos provenientes da China e Roménia, o que induz que a produção nacional detém um maior valor acrescentado. Efectivamente, o preço dos produtos oriundos da China e Roménia corresponde, respectivamente, a 33% e 71% do preço médio nacional. O estudo completo encontra-se no Portugal Têxtil .