Pitti Uomo com mais compradores estrangeiros

A Pitti Uomo, salão de moda masculina que se realizou em Florença entre 28 e 30 de Junho, registou um aumento nos visitantes profissionais estrangeiros. Com efeito, esta última edição do certame florentino contou com a visita de um total de 19.754 visitantes, mais 4,8% que em Junho de 2001. Destes visitantes, 7.844 foram estrangeiros, o que dinamizou fortemente esta 62ª edição do Pitti Uomo. Entre os países mais representados nas visitas, contaram-se a Alemanha, com 1.098 visitantes (mais 39,9% que no ano passado), a Grã-Bretanha (709, mais 38,7%), o Japão (707, mais 15,1%) e a Espanha (324, mais 11,9% que em 2001). Pelo contrário, os visitantes italianos estiveram em decréscimo, tendo diminuído 5% em relação à última edição deste salão, cifrando-se nas 11.910 visitas. Segundo a organização do Pitti Uomo, esta baixa deveu-se aos movimentos sindicais que afectaram o sector dos transportes, nomeadamente às greves dos comboios e dos camionistas. O Pitti Uomo assume-se assim como um certame incontornável no panorama da moda masculina internacional, ao qual os visitantes acorreram em peso, ansiosos por conhecer as novidades para o Verão 2003 e as novas colecções de marcas como a Adidas, Cerruti 1881 e Replay. Quanto às tendências apresentadas em Florença, destacam-se os estilos «smart casual» e «business casual», onde os conjuntos clássicos se cruzam com o streetwear e até o sportswear. No universo dos fatos, os blazers de três botões continuam a receber a aprovação generalizada, enquanto os jeans são usados em novas e estimulantes combinações. Outro dos destaques deste Pitti Uomo foi o enorme interesse gerado pelos acessórios, sapatos e sacos expostos, ao ponto de levar os organizadores a considerar a criação de uma área autónoma completamente dedicada a estes importantes complementos de moda.