Pillowtex apresenta plano de reconversão

A Pillowtex apresentou na última Quarta Feira, um plano de reconversão da empresa. Segundo o seu responsável máximo, Tony Williams “o plano proposto, se confirmado pelo tribunal, pretende maximizar os activos da empresa, tendo em conta os interesses dos nossos credores e reestruturar a empresa para que esta possa emergir financeiramente mais forte”. Este plano prevê que a empresa desponte com uma dívida de 222 milhões de euros, bastante inferior aos 1,2 mil milhões de euros que registou aquando da apresentação da protecção sob a égide do Capítulo 11 do Código de Falências dos EUA. A Pillowtex Corporation, fundada em 1954, é um dos maiores fabricantes e comerciantes norte-americanos de produtos têxteis-lar. A oferta de produtos da Pillowtex inclui uma linha completa de roupa de cama e de produtos complementares de roupa de quarto, bem como uma linha de produtos têxteis para casa de banho e cozinha. Em Novembro de 2000, a Pillowtex Corporation, apresentou, voluntariamente, uma petição para reorganização e reestruturação organizacional sob a alçada do Capítulo 11 do Código de Falência dos EUA. Desde essa data a empresa encerrou 4 unidades fabris, reduziu em 1.070 o número de trabalhadores e perdeu o acordo de licenciamento com a Polo Ralph Lauren Corp. No entanto, continuou a produzir artigos sob a marca Cannon, Fieldcrest e Royal Velvet. Relembre-se que a Pillowtex não é um caso isolado, uma vez que, como foi noticiado pelo Portugal Têxtil, também a Burlington Industries Inc. e a Malden Mills atravessam um processo idêntico.