Perdas profundas para Jil Sander

A casa de moda alemã Jil Sander, que é propriedade da empresa de artigos de luxo Prada, revelou elevadas perdas na primeira metade de 2002 que passaram de 107 milhões de euros para 13,6 milhões, dado ter sido atingida pelo fraco comércio na Europa e América do Norte. Os altos custos relacionados com a abertura de lojas principais em Londres e Nova Iorque também afectaram os negócios da empresa nesse período. A empresa, que registou um ligeiro aumento das vendas de 66,9 milhões de euros para 68 milhões de euros, afirmou não esperar que o negócio melhore muito na segunda metade do ano, mas está confiante que as perdas relativas à primeira metade serão reduzidas. Jil Sander referiu ser pouco provável o seu regresso ao lucro no próximo ano. Durante a reunião geral da empresa em Junho, o director-geral, Patrizio Bertelli, apenas falou em “melhores resultados” para 2003 em comparação com 2001 e 2002.