Otrium repara vestuário a grande escala

O marketplace digital de moda está a expandir o programa-piloto de reparação de artigos de moda e espera, até ao final do ano, reparar e voltar a pôr no mercado 25 mil peças devolvidas.

[©Otrium]

O programa de reparação tem como parceira a empresa de gestão da cadeia de aprovisionamento da moda Bleckmann. A parceria entre as duas empresas, que remonta a 2020, usa o conhecimento da equipa de moda circular da Bleckmann, conhecida como The Renewal Workshop, para gerir devoluções com estragos e reduzir o contributo da indústria da moda para a acumulação de resíduos têxteis.

Em abril de 2023, ambas as empresas embarcaram num programa piloto de três meses nas instalações da Bleckmann em Almelo, nos Países Baixos, para expandir a gama de serviços de reparação e otimizar os processos através da análise de dados. Durante a fase piloto, a equipa da The Renewal Workshop na Bleckmann conseguiu recuperar mais de 1.000 peças devolvidas de vestuário, calçado e acessórios da Otrium por mês.

«Com centenas de marcas de gama alta na plataforma, precisávamos de uma solução eficiente pensada para as necessidades de uma vasta gama de produtos, de sapatos a casacos e malas», explica Marlot Kiveron, responsável de sustentabilidade na Otrium. «A equipa da The Renewal Workshop trabalhou em conjunto connosco para desenvolver um processo escalável e eficiente que pode crescer em linha com as nossas ambições, conseguindo reparações semelhantes aos produtos novos à velocidade do comércio eletrónico. A combinação de propósito, profissionalismo, agilidade e conhecimento torna-a no parceiro ideal para este tipo de projeto», acrescenta.

A motivação por detrás do projeto piloto está no facto de ambas as empresas acreditarem que uma parte significativa do vestuário devolvido pode ser reparado e revendido. «Evitar o desperdício é uma parte importante do ADN da Otrium e graças à nossa parceria com a Bleckmann e a The Renewal Workshop podemos agora reparar a maioria das devoluções estragadas e voltar a pô-las em circulação», sublinha Kevin Carolan, diretor de logística na Otrium.

A start-up Vaayu, que rastreia as emissões de carbono, revelou que, em média, uma devolução reparada e que é vendida na Otrium evita a emissão de 2.760 quilos de carbono e 69 gramas de resíduos.

O objetivo agora é expandir a iniciativa além da fase piloto. No final de 2023, as empresas esperam ter reparado pelo menos 25 mil peças estragadas.

«Usando os nossos sistemas avançados de rastreabilidade de stocks, determinamos que 70% do stock renovado da Otrium foi vendido em sete semanas», indica Tamara Zwart, diretora de renovação na Bleckmann.

«Este projeto é um marco na nossa jornada de sustentabilidade», resume Marlot Kiveron. «É uma parte essencial do nosso compromisso para encontrar mais formas de reduzir o nosso impacto ambiental, ao mesmo tempo que asseguramos que mais roupas são usadas. Juntamente com a Bleckmann e os seus especialistas em reparação, estamos no caminho de provar que este modelo de negócio circular pode ser uma parte valiosa do nosso crescimento futuro», conclui.