Osklen faz moda verde

Quando o jovem médico brasileiro, Oscar Metsavaht, criou seu primeiro modelo de roupa em 1986, aos 25 anos de idade, estava apenas a pensar no bem-estar dos integrantes de uma expedição que iria escalar o pico mais alto da América do Sul, o Aconcágua, na Argentina. Na época, não existia no Brasil um vestuário desportivo para frio extremo. A expedição, da qual Metsavaht também fez parte como alpinista, durou um mês e as filmagens passaram num programa da Rede Globo, o Globo Repórter. Os casacos, feitos com um tecido permeável à transpiração, mas que isolava o corpo do frio, fizeram muito sucesso. E o médico foi praticamente obrigado a produzir outros exemplares. Em 1988, Metsavaht foi a França fazer um curso de especialização médica na área da traumatologia. Na viagem, além de escalar o Mont Blanc, o maior monte da Europa, também entrou em contacto com diversos estilistas. Voltando ao Brasil, fundou a Osklen, e desde o início traçou uma estética para a marca: “clean”, moderna e desportiva A primeira loja, curiosamente, foi aberta em Búzios, em 1989. Parecia um erro primário vender roupas para neve numa cidade de praia. Mas em Búzios estavam os potenciais consumidores endinheirados, que viajavam regularmente para o exterior, nomeadamente para passar férias na neve. A estratégia funcionou e, dois anos depois, a segunda loja Osklen foi inaugurada, no Rio de Janeiro. Em 1992, o primeiro desfile veio em grande estilo, no Copacabana Palace, misturando famosos do social, artistas, surfistas, e outros desportistas. O evento funcionou como uma jogada de marketing, imprimindo à marca um conceito de aventura com sofisticação. A linha feminina, constituída por jeans, adventure, sports e boarding foi lançada apenas em 1999. Paralelamente, Metsavaht começou a patrocinar e apoiar diversos projectos desportivos, expedições a todos os cantos do mundo. Mas, também começou a apostar em iniciativas na área ambiental e social. É aqui que começa a aplicar, na gestão da marca, o conceito de marketing ambiental ou verde. Metsavaht afirmava, assim, que muito além de vender roupas, queria transmitir uma filosofia de vida de equilíbrio e harmonia com o meio ambiente. Hoje em dia, o marketing ambiental é um conceito incontornável para as empresas de todos os sectores, que nasceu nos anos setentas, mas só na década de 90 é que viveu o seu período de desenvolvimento mais acentuado. Assim, são cada vez mais as empresas que realizam acções ligadas ao ambiente, numa altura em que os consumidores começam a dar mais valor à temática. O marketing ambiental pode assumir várias perspectivas, desde a produção mais ecológica a uma intervenção no meio ambiente. As empresas que queiram adoptar estratégias de marketing ambiental ou ecológico podem focar-se na consciencialização ambiental por parte do mercado consumidor, na preservação das espécies e seus habitats naturais, na preservação dos recursos escassos ou na incorporação de características ambientais aos produtos. Na comunicação “verde”, as empresas mostram às pessoas que um produto ecologicamente correcto é também mais saudável para o consumo. Neste contexto, vale destacar a parceria da Osklen com a Organização Não-Governamental (ONG) Esplar, que apoia 147 famílias do Ceará a plantarem algodão orgânico. A produção é toda comprada pela Osklen e usada para confeccionar tecidos que não usam qualquer químico no tingimento. Outro projecto ambiental lançado há dois anos é o e-brigade, de comunicação multimédia, visando à educação ambiental. Foram criadas roupas em tecidos reciclados, com estampados que destacam pontos fundamentais do movimento ecológico, como a Carta da Terra e o Protocolo de Kyoto. Na edição de Janeiro de 2004 do São Paulo Fashion Week, marcando a terceira participação da marca no evento e a comemoração dos 450 anos da cidade, um desfile ecologicamente correcto, propôs o uso do skate como veículo oficial da cidade. A Osklen também desenvolve projectos noutras áreas. Em 2001, convidado pela Andy Warhol Foundation e a Coca-Cola Company, Metsavaht fez uma releitura de obras de Andy Warhol, adoptando os mesmos conceitos das suas roupas e inserindo alguns elementos brasileiros. As obras estão no acervo da Andy Warhol Foundation, em Nova York. A Osklen tem 33 lojas no Brasil, entre próprias e franchisadas, além de três flagship stores. Em Portugal, o primeiro destino internacional da marca, a Osklen está presente desde Março de 2003 com uma flagship store no Chiado e uma loja em Cascais (ver artigo PT).