Ofertas da Primavera

Com a nova oferta, as empresas passam a ter a opção de fazer a gestão do seu negócio através do acesso on-line ao ERP Primavera, que fica alojado num datacenter devidamente credenciado e certificado de máxima segurança. Neste modelo, as empresas têm um custo regular em função dos utilizadores registados e eliminam a necessidade de investimentos avultados geralmente associados aos equipamentos e infra-estruturas de tecnologias de informação, ganhando acesso imediato às actualizações de software sem necessidade de gestão e alteração da infra-estrutura informática. No âmbito de um estudo realizado pela IDC foi efectuada uma análise comparativa entre o Custo Total de Propriedade (TCO) do modelo de licenciamento tradicional do ERP Primavera e o modelo “Software as a Service”. Essa análise aponta para uma redução de custos média a cinco anos que pode variar entre os 27% e os 55%, caso utilizem respectivamente a versão Executive ou Professional do ERP Primavera. O estudo baseia-se num modelo financeiro completo, que contabiliza todos os investimentos e custos de instalação, gestão e manutenção do software de gestão empresarial Primavera durante cinco anos de utilização da solução. «Esta iniciativa é a resposta da Primavera BSS às novas tendências que estão a marcar o mercado das tecnologias de informação e que se traduzem na adopção de modelos de negócio de entrega e consumo de produtos e serviços via Internet e em tempo real», afirmou José Dionísio, vice-presidente da Primavera BSS. «Por outro lado, no mercado em que a Primavera se move, as empresas condicionam a adopção de sistemas inovadores de gestão em função do investimento em equipamentos e infra-estruturas necessários para os suportar. Respondemos a esta evolução com uma nova alternativa de acesso ao ERP Primavera, diferente do modelo tradicional da venda de software, e que vai com toda a certeza potenciar a competitividade das empresas, independentemente da sua dimensão», acrescentou o responsável. Segundo Gabriel Coimbra, research & consulting director da IDC Portugal, a utilização das soluções de software disponibilizadas on-line como serviço, pelas vantagens que oferecem ao nível da redução de custos, segurança e acesso imediato às aplicações, já amadureceu e isso reflecte-se nos resultados do recente inquérito da IDC a 553 empresas europeias, incluindo Portugal. «Este estudo mostra que mais de um terço dos decisores com responsabilidades tecnológicas vai adoptar ou está a usar soluções de software como serviço para suportar os seus processos de negócio. Também no mercado nacional existe uma forte adesão a estas soluções, como se pode verificar pelas taxas de crescimento anuais sempre superiores a 50% nos últimos três anos. Neste contexto, a IDC prevê que o investimento em “Software as a Service” em Portugal chegará aos 17,6 milhões de euros em 2010», afirmou Coimbra. A Primavera vai disponibilizar a sua oferta no modelo de “Software as a Service” através do actual canal de parceiros e de parceiros com o estatuto Primavera SaaS Provider. O estatuto de SaaS Provider só é atribuído a empresas que cumpram elevados requisitos no que diz respeito às infra-estruturas, alojamento e níveis de serviço prestados aos clientes. Os restantes parceiros disponibilizam aos clientes finais este serviço através da própria Primavera que garante quer a infra-estrutura, quer o nível de serviço exigido. No lançamento do modelo de “Software as a Service”, a empresa de sistemas vai ainda permitir, até final de Junho, o acesso ao software de gestão Primavera Starter, em formato trial, de modo a que as empresas possam proceder à experimentação de utilização do ERP na modalidade de “software como serviço” durante um mês, sem qualquer custo.