Nautica cai em grande

O gigante de vestuário Náutica Enterprises Inc. revelou uma queda de 95% dos resultados antes de impostos no quarto trimestre, assim como desapontantes vendas. A empresa espera ainda no primeiro trimestre deste ano uma queda que terá como resultado um corte nos postos de trabalho. A empresa sedeada em Nova Iorque, declarou que no quarto trimestre obteve ganhos de meio milhão de euros ou 2 cêntimos por acção, excluindo custos de 26 cêntimos por acção, relacionados com o encerramento do centro de distribuição e com a redução da força de trabalho. Isto, em comparação com os 14,6 milhões de euros ou 43 cêntimos por acção, no mesmo período no ano passado. Incluindo custos, a náutica perdeu 9,3 milhões de euros, ou 28 cêntimos por acção, comparado com os lucros de 2001 de 14,6 milhões de euros ou 43 cêntimos por acção. As vendas líquidas caíram de 176,3 milhões de euros no ano passado, para 174,5 milhões de euros. A Náutica prevê ainda uma queda de 89 cêntimos a 1 euro no primeiro trimestre, incluindo os custos após taxas de 2,3 milhões de euros, ou 67 cêntimos por acção, relativo aos cortes de postos de trabalho no seu centro de distribuição no Maine. A empresa acrescentou ainda que os ganhos fiscais para 2003, poderão situar-se entre os 94 cêntimos e os 1,05 euros por acção. Harvey Sanders, presidente e director executivo da Náutica, afirmou que «o ano fiscal de 2002 vai ser um ano significativo na evolução da nossa empresa, dado termos implantado um vasto número de iniciativas criadas para fortalecer a nossa plataforma operacional. Durante o ano, demos passos no sentido de construir o nosso negócio, desenvolver as nossas marcas e estender as nossas linhas de produtos. Nomeámos também novos membros para a nossa equipa de direcção em áreas chave tais como a Náutica “sportswear”, a licença da náutica, o retalho da Nautica e a Nautica Europa.»