National Geographic lança marca de vestuário

A National Geographic lança-se agora no pronto-a-vestir. Depois da cadeia de televisão, os livros de viagem, os guias, os vídeos e a revista centenária e internacional, dedicadas aos viajantes, aos aventureiros e aos sonhadores, a National Geographic parte agora para o têxtil, com uma colecção bem ao estilo conquistador e pioneiro. Mas foi precisamente o grafismo simples que se impôs para o logo da marca. O seu lançamento está programado em simultâneo para todo o mundo na altura do lançamento das colecções Outono-Inverno 2002/2003. Posicionado no topo de gama, feito de materiais de qualidade, os acabamentos cuidados e o preço relativamente elevado, a National Geographic é uma referência nas multimarcas especializadas tal como a Au vieux campeur ou Andaska, de Pris. Em França a distribuição foi confiada à Sacamalice, um agente geral especializado em distribuição de marcas de “sportswear”. A licença para o têxtil, que cobre os cinco continentes, foi retirada pela italiana Bailo. Especialista em malha e desporto, com a sua filial Silvy Pink, a marca de “sportswear” foi cedida recentemente à Tecnica, fabricante que está encarregue de imaginar os artigos de vestuário como sendo uma réplica exacta do espírito da revista. O resultado é surpreendente. Uma mistura entre um “sportswear” ao estilo italiano e um “activewear” mais técnico. A primeira colecção divide-se em quatro gamas: mar, trópicos, montanha e deserto, cada uma com as performances e truques necessários aos leitores aventureiros da National Geographic. As melhores matérias-primas para se proteger das serpentes nos trópicos, as popelinas laminadas para assegurar uma protecção máxima, etc… No que diz respeito às cores e aos acabamentos, estão muito próximos das tendências da moda. Uma linha mais “sportswear” vem depois completar a gama. A malha, o denim, o veludo e os “jerseys”, constituem a abertura da gama. Cento e cinquenta mil franceses são já assinantes da revista National Geographic.