Na moda, quem merece mais?

O Programa Operacional da Economia (POE) concede vários apoios para a promoção e internacionalização do sector têxtil português. Mas segundo algumas associações, os critérios de selecção destes apoios não estão a ser justos. Depois de um dos mais bem conceituados projectos da moda nacional, o Portugal Fashion, ter sido posto de lado por Braga da Cruz, um segundo projecto, Moda Lisboa, está a ser considerado pelo Ministro da Economia. Este projecto no valor de 4,1 milhões de euros, tem a mesma filosofia e os mesmos objectivos do Portugal Fashion, que desde 1999 leva as criações dos designers portugueses para além das nossas fronteiras, apoiando-se também na ligação com a indústria têxtil e da moda. Nunes de Almeida, vice presidente da Associação Portuguesa de Têxteis e Vestuário (APT) adiantou ao Diário de Notícias que «não há forma de percebermos se há sobreposições ou complementaridades relativamente ao Portugal Fashion». O que está em causa é o facto de ter sido atribuído ao Portugal Fashion metade do financiamento para o projecto, cerca de três milhões de euros, o que levou a que esta apresentação de moda deixasse os palcos nova iorquinos, tendo em conta que o projecto Moda Lisboa tem uma candidatura no valor de 4,1 milhões de euros. Moda Lisboa apresenta quatro desfiles em território nacional, uma exposição retrospectiva da moda portuguesa e conta ainda com a participação numa feira de moda e design a ser realizada em Barcelona. De salientar que o Portugal Fashion, para além de quatro desfiles em Portugal, ainda faz quatro desfiles e show rooms em Paris.