Modatex Porto recebe mercado de trocas

O evento acontece amanhã, 23 de março, nas instalações do centro de formação no Porto e assinala a parceria entre o Modatex e o movimento de alternativa à fast fashion Let’s Swap, que prevê estações de reparação de vestuário em cada mercado.

[©Let's Swap]

Esta edição do mercado de trocas, cuja entrada tem um custo simbólico de um euro. realiza-se entre as 9h e as 12h de amanhã, 23 de março, nas instalações do Modatex Porto.

«Este evento assinala a formalização da parceria entre as duas entidades, resultando na estreia da estação Let’s Repair, uma iniciativa inovadora que estará presente em todas as futuras edições do mercado», indica o Modatex em comunicado.

«Em consonância com a crescente necessidade da indústria têxtil em adotar práticas mais sustentáveis e conscientes, baseadas numa economia circular, o Modatex associa-se ao Let’s Swap, disponibilizando dois formadores que serão responsáveis pela estação Let’s Repair. Estes profissionais ajudarão os participantes do Let’s Swap a dar uma nova vida às suas peças e a reparar as suas próprias roupas», explica o Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios.

[©Let’s Swap]
O movimento Let’s Swap surgiu em 2018, no Porto, com o objetivo de oferecer uma alternativa à fast fashion, promover a economia circular e contribuir para uma indústria da moda mais social e ambientalmente consciente. O movimento realiza mercados de trocas mensais de roupas, livros, brinquedos e acessórios por todo o país. Além disso, apoia a reparação de roupas, realiza doações para instituições e procura sensibilizar a comunidade para uma sociedade mais igualitária, justa e criativa.

Até ao momento, o movimento Let’s Swap organizou 136 mercados, onde foram trocadas 36.555 peças de roupa e 3.436 livros, evitando o desperdício de 22.540 quilos de vestuário.

Já o Modatex, que resulta de um protocolo entre o IEFP e as associações sectoriais ANIL, ANIVEC e ATP, com delegações em Lisboa e na Covilhã e polos em Barcelos, Vila das Aves e extensões em Lousada e Pinhel, tem como objetivo contribuir para a melhor coordenação estratégica e operacional da formação no sector, responder de forma eficaz às necessidades de qualificação, aperfeiçoamento e reconversão das pessoas e das organizações e apoiar tecnicamente a indústria têxtil e de vestuário.