Modatex dá a mão ao sector

Em parceria com a autarquia de Cinfães, o Modatex começou a formação de 16 costureiras com o objetivo de atrair investimento para aquele concelho. A falta de mão de obra qualificada é uma das grandes dificuldades da indústria têxtil e vestuário, que o centro de formação quer ajudar a colmatar.

[©Câmara Municipal de Cinfães]

O Modatex, que acaba de integrar o projeto IgualPro, está em Cinfães para dar formação numa parceria com a Câmara Municipal, a uma turma constituída por 16 formandas, cuja seleção esteve a cargo do próprio centro e do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

As aulas arrancaram no mês de dezembro e estão a decorrer num espaço cedido pela Autarquia junto ao espaço da feira quinzenal de Cinfães.

Segundo o município, a iniciativa visa «formar mão-de-obra qualificada com vista ao desempenho de funções na indústria têxtil», para que o concelho de Cinfães consiga receber novos investimentos do sector.

Também recentemente, de forma a dar continuidade à aposta em mão de obra qualificada para aumentar a capacidade produtiva, a empresa Benoli Confeções, situada no Parque Industrial do Tortosendo, empregou, em articulação com a delegação da Covilhã do Modatex, sete das oito formandas que concluíram o seu percurso formativo na modalidade “Formações Modulares Certificadas”.

Este percurso decorreu entre novembro de 2020 e 25 de outubro de 2021, num total de 1.170 horas, e envolveu inicialmente um total de 15 formandas, contemplando quatro ações de formação.

Tendo como base o referencial “Costureiro/a Industrial de Tecidos”, o curso teve como objetivo desenvolver competências ao nível das operações com máquinas de costura e outros equipamentos, com vista à confeção de artigos de vestuário e outros.

«Durante a formação prática em contexto de trabalho, as formandas tiveram a possibilidade de vivenciar a realidade da empresa, compreendendo a sua lógica de funcionamento e aliando a teoria à prática», revela o Modatex em comunicado.

A Benoli Confeções pôde também adaptar a formação às suas reais necessidades, «reduzindo assim o risco inerente a qualquer contratação, uma vez que as formandas tiveram a possibilidade de evidenciar e demonstrar ao longo da formação as competências associadas ao seu perfil», sublinha.

Neste momento, o Modatex encontra-se novamente a dinamizar uma ação de formação de “Iniciação à Confeção Industrial”, para a mesma empresa.