Missão cumprida na GHFW

A feira de têxteis-lar voltou a reunir em Guimarães expositores portugueses e compradores internacionais, abrindo mais as portas à internacionalização do sector. A próxima edição tem já data marcada.

Localização, formato, funcionamento e datas parecem ser a combinação perfeita para a Guimarães Home Fashion Week (GHFW). A iniciativa da Associação Home From Portugal regressou à Pousada de Santa Marinha da Costa, em Guimarães, em datas semelhantes às do ano passado – 14 e 15 de maio, com visitas às empresas nos próximos dois dias – e voltou a reunir as empresas nacionais de têxteis-lar num ambiente que, não só é único, como atrativo para os compradores estrangeiros, que ano após ano regressam para conhecer as novidades e as empresas nacionais.

Maria Alberta Canizes

«Cobrimos os cinco continentes em termos de compradores», revela Maria Alberta Canizes, secretária-geral da Associação Home From Portugal. «Muitos consideram que esta ação faz parte do calendário, é uma prioridade» e «já temos pessoas, de países longínquos, a virem às suas custas visitar o certame, o que diz muito da importância que dão a este evento», aponta.

A cada ano – esta foi a oitava edição –, a organização procura trazer novos compradores, de novos mercados. «A Guimarães Home Fashion Week nasceu pequenina, para pôr em contacto o comprador e o exportador, para que pudessem ter a oportunidade de conhecer as empresas in loco, poderem ver como elas trabalham e poderem, sobretudo, confiar que o que compram é feito em Portugal», explica Maria Alberta Canizes. «Começamos por trazer os compradores durante dois ou três anos, para depois lhes criar a necessidade de eles já virem sozinhos», acrescenta.

Alexandra Rafael
Rita Apolinário e Francisca Santoalha

Para as empresas, este evento é, muitas vezes, a primeira porta que abrem para uma estratégia de internacionalização mais consolidada. Nesta edição, que contou com 10 novos expositores, foi o caso da GoldenCotton. «Para primeira vez numa feira tínhamos de ter uma experiência à nossa escala», afirma Alexandra Rafael, gerente da empresa especialista em têxteis-lar em malha jersey. Embora seja uma empresa já exportadora, essencialmente para a Europa, só agora a GoldenCotton decidiu avançar para a presença em feiras. «Temos a ambição de crescer», aponta.

Também a Aida, uma empresa fundada em 2021 por quatro primas vocacionada para os artigos de mesa – e mais recentemente de cama também – com ADN português, mas um olhar contemporâneo, decidiu marcar presença na Guimarães Home Fashion Week. «Estamos a gostar bastante, a ter um bom feedback das pessoas», assume Rita Apolinário, uma das fundadoras da marca, que também expõe na Maison & Objet, em Paris. «Há alguns clientes que estiveram em Paris que estamos a rever», acrescenta a também fundadora Francisca Santoalha. Mas há igualmente «caras que já queríamos conhecer há algum tempo e estamos a conhecer cá», refere Rita Apolinário. «É sempre bom as pessoas que vêm aqui nestes dois dias irem depois visitar o nosso showroom, onde podemos dar a conhecer mais artigos», realça.

António Matos

No caso da Dalmodal, é já a segunda vez que está na feira de Guimarães, depois de uma primeira investida bem-sucedida em 2023. «No ano passado tivemos vários primeiros contactos, com pedidos de orçamento e catálogos. Concretizamos cerca de 10% do que nos foi solicitado», indica o gerente António Matos. Nesta edição, as expectativas são semelhantes, tendo recebido clientes de várias nacionalidades, incluindo do Japão Alemanha e Espanha.

Mónica Andrade e Maria Sousa

Mesmo grandes empresas, como a Polopiqué, consideram a feira uma mais-valia. «Ter aqui uma seleção tão boa de clientes que vêm visitar a nossa cidade é ótimo. Facilita-nos imenso ter a Associação Home From Portugal a reunir esta lista de clientes para nos vir conhecer. São potenciais bons clientes e é uma forma fácil de ter acesso a eles», sublinha Maria Sousa, diretora de marketing da empresa, que se revela otimista depois de ter recebido clientes de vários pontos da Europa, de Espanha à Grécia, passando pela Alemanha e Bélgica.

Para além da Guimarães Home Fashion Week – que tem já data marcada para o próximo ano, para 13 e 14 de maio de 2025 –, a Associação Home From Portugal tem ainda várias outras iniciativas para promover os têxteis-lar nacionais lá fora, incluindo uma «mini Guimarães Home Fashion Week», como descreve Maria Alberta Canizes, na próxima edição da Market Week, em Nova Iorque, mas também a participação em feiras em Espanha, na Coreia do Sul, na Grécia e na China, a que se somará uma ação nos países nórdicos, provavelmente numa embaixada de Portugal. «Tentamos sempre dar o salto a novos mercados com potencial de compra e onde as empresas sozinhas têm mais dificuldade», justifica a secretária-geral da Associação Home From Portugal. «Para nós o importante é promover Portugal como saber fazer e saber vender», conclui.