Mau tempo afeta vendas de vestuário

Os números oficiais mais recentes dão conta de uma descida das vendas a retalho na maior parte dos sectores no Reino Unido, com destaque para o vestuário, que foi particularmente afetado pela redução do tráfego nas lojas.

[©Pixabay-Ch AFleks]

As vendas de vestuário no Reino Unido sofreram um declínio significativo em abril de 2024, afetadas pelo mau tempo que reduziu o número de visitantes nas lojas. Segundo os últimos dados divulgados pelo Office for National Statistics (ONS), citados pelo Just Style, os volumes de vendas no sector do retalho caíram 2,3% durante o mês de abril, após um desempenho praticamente estável em fevereiro e março de 2024.

Embora, no geral, tenha havido um aumento de 0,7% nas vendas nos três meses até abril de 2024, em comparação com os três meses anteriores, até janeiro de 2024, isto deve-se principalmente ao desempenho excecionalmente fraco em dezembro de 2023.

Os volumes de vendas nas lojas de bens não alimentares (que inclui grandes armazéns, lojas de vestuário e de artigos para o lar, entre outras) caíram 4,1% em abril de 2024. Segundo o ONS, esta foi a maior queda desde janeiro de 2021, empatada com a de dezembro de 2023. Dentro deste segmento, as lojas de vestuário, de equipamentos de desportos, brinquedos e móveis foram as que registaram a maior queda, com os retalhistas a culparem o mau tempo e a baixa afluência de clientes.

Esta tendência é consistente com os dados nacionais de tráfego em loja, que mostram uma redução no número de visitantes em comparação com o ano anterior. Os resumos sobre o clima do gabinete de meteorologia descreveram abril como «um mês sombrio e chuvoso», com 155% da média de precipitação e apenas 79% da média de horas de sol.

Os dados do ONS também revelam que, embora o montante despendido online tenha diminuído em abril de 2024 em comparação com o mês anterior e o ano anterior, a quota das vendas online aumentou. Apesar da redução no gasto total, a percentagem de vendas no comércio eletrónico subiu de 26,2% em março para 26,5% em abril de 2024. No entanto, as vendas online de lojas de têxteis, vestuário e calçado caíram 1%.