Marzotto com fracos resultados

A empresa de têxteis e vestuário italiana, Marzotto, afirmou que os seus resultados na primeira metade do ano foram afectados pelo enfraquecimento do mercado têxtil, pelas dificuldades do Hugo Boss nos Estados Unidos e pelos custos relacionados com a aquisição da casa de moda romana, Valentino. As vendas totais na primeira metade do ano baixaram 3,7% para 832 milhões de euros, especialmente devido à queda de 20,8% das vendas têxteis. As vendas da unidade de vestuário do grupo aumentaram 1,2%. Os lucros operacionais desceram 55,3% para 39 milhões de euros como resultado das baixas margens seguidas da má ‘performance’ da sua subsidiária Hugo Boss AG, assim como a redução dos preços de venda na divisão têxtil. Os lucros líquidos desceram de 39 milhões de euros para 19 milhões de euros, uma queda de 51,3% relativamente ao mesmo período do ano passado. A empresa sediada em Valdagno, que investiu um total de 152 milhões de euros na primeira metade do ano, injectou 36 milhões de euros na Valentino, que adquiriu em Março deste ano. No final de Junho, as dívidas da Marzotto mantiveram-se nos 535 milhões de euros em comparação com os 429 milhões da primeira metade de 2001. Devido aos três sinais de lucro produzidos pelo Hugo Boss para o corrente ano, o grupo espera que o volume de negócios para 2002 seja ligeiramente mais baixo do que no ano passado, enquanto que as margens de lucro operacionais vão cair de 10,5 para 7 ou 8%.