Mango aposta no sourcing de proximidade

A retalhista espanhola investe cada vez mais no nearshoring. Das mil fábricas com as quais a Mango trabalha, 395 estão localizadas em países próximos, como Portugal, Marrocos e Turquia.

[©Mango]

Depois da pandemia, a Mango começou a redefinir o seu plano de sourcing. Em 2021, a retalhista de moda trabalhou com mais de mil fábricas em todo o mundo e quase 400 estavam em mercados próximos como Marrocos e Turquia, segundo o último relatório anual publicado pela empresa e analisado pelo website noticioso modaes.es.

Já em 2020, a marca espanhola iniciara um processo progressivo para incrementar a produção de proximidade com o objetivo de ganhar flexibilidade, rapidez e reduzir as vendas com descontos, um dos objetivos do primeiro plano estratégico. Prova desse ajuste é a evolução das peças de vestuário produzidas: em 2021, a Mango produziu 139,5 milhões de peças de vestuário, 12% menos do que em 2019, mas faturou apenas 5,9% menos do que nesse ano.

No total, a Mango trabalhou com 1.009 fabricas no ano passado, das quais 395 se encontram próximas de Espanha. A Turquia continua a ser o segundo maior polo de produção em número de fábricas, com uma rede de 210 unidades industriais. Marrocos ocupa a sexta posição, com 68 fábricas, seguido por Portugal, com 58 e Espanha, com 35. A empresa também trabalha com fábricas em mercados como Itália (12), Roménia (três), Tunísia ou Bulgária (com duas em ambos os mercados).

No que concerne o volume de produção, a Turquia é o terceiro maior fornecedor da Mango, depois da China e do Bangladesh, enquanto Marrocos ocupa o quarto lugar. Espanha e Portugal encontram-se ambos no top 10.

A China continua a dominar amplamente a lista com um total de 263 fábricas, 26% do total. Na Índia, a Mango trabalha com 114 fábricas e, no Bangladesh, com 90. No resto da Ásia, a retalhista espanhola ainda possui fornecedores em países como o Vietname, o Paquistão e o Camboja.

Reforço da rede logística

[©Mango]
No último ano, a Mango fortaleceu igualmente o seu músculo logístico, iniciando as obras de expansão do centro de Lliçà d’Amunt em Barcelona, que envolverá um investimento de 88 milhões de euros. Aos atuais 180.000 metros quadrados serão somados mais 90.000 metros quadrados.

Além disso, a empresa espanhola iniciou a construção de um novo edifício corporativo nas suas atuais instalações em Palau-Solità i Plegamans, também em Barcelona. A retalhista de moda prevê investir 42 milhões de euros no novo centro, que batizou Campus Mango, junto do atual centro de design.   A estrutura da Mango é ainda complementada com centros logísticos em Parets del Vallès (Barcelona), Palau-Solità i Plegamans, A Coruña (Galiza) e Terrassa (Barcelona), este último destinado a armazenar materiais.

Fora da Espanha, a empresa possui armazéns em países como Alemanha, China, Coreia do Sul, EUA, México, Turquia e Rússia, principalmente para prestar serviço ao canal online. Na China e na Turquia, a retalhista ainda possui escritórios de apoio administrativo e de controlo de qualidade na origem.