Maconde concentra produção em Vila do Conde

A Maconde fechou definitivamente as portas da sua fábrica MacBraga de Braga, especializada na confecção de casacos de homem, procurando assim concentrar toda a sua produção em Vila do Conde, na MacVila, onde confecciona fatos completos. Esta medida segue-se à venda da unidade fabril da Maia, no final do ano passado, que produzia calças de homem, e insere-se no plano de reestruturação do grupo, decidida no início do ano e que inclui a alienação de lojas Maconde, Tribo e Zona Franca (ver notícia no Portugal Têxtil). Dos 140 trabalhadores de Braga, só 40 aceitaram ser transferidos para Vila do Conde, revelou ao Diário de Notícias o presidente executivo, Mário Pais de Sousa, tendo sido negociado com os restantes cem «acordos mútuos de rescisão individuais». A fábrica de Vila do Conde, que conta com 300 funcionários, dispunha de condições para os receber «num plano de integração faseada até Outubro, mas estes trabalhadores preferiram optar pelas rescisões negociadas», afirmou. Ainda segundo declarações de Pais de Sousa ao referido jornal, o encerramento da MacBraga não coloca, todavia, em causa a capacidade produtiva do grupo em Portugal, já que a produção de Vila do Conde é equivalente à de todas as fábricas juntas. Em causa está uma produção anual de um milhão de fatos de homem, a que corresponde um volume de facturação da ordem dos 60 milhões de euros. Entre Outubro e Dezembro do corrente ano, o grupo Maconde prevê ainda a transferência para Vila do Conde da unidade de corte da Póvoa de Varzim, onde estão 40 trabalhadores. Quanto à unidade da Maia, esta foi vendida aos proprietários da Mourassos, de Vila Praia de Âncora, que assegurou os cem postos de trabalho e manteve muitos dos clientes, entre os quais a própria Maconde.