Luxo para salvar o planeta

A 5 de Junho, dia mundial do Ambiente, será lançado o filme “Home”, um documentário nascido do encontro entre o fotógrafo Yann Arthus-Bertrand, o produtor e cineasta Luc Besson e François-Henri Pinault, CEO do grupo PPR. Numa parceria exclusiva mundial, o grupo francês pediu aos criadores da Gucci para imaginarem produtos originais relativos ao filme e a venda dos mesmos irá reverter para a associação de Yann Arthus-Bertrand, a Goodplanet. Uma forma de criar um verdadeiro buzz mediático à volta do filme, já que todos os artigos serão produzidos em edição limitada. A elite das marcas de moda do principal actor mundial do luxo participa na operação: Gucci, Bottega Venetta, Yves Saint Laurent, Balenciaga, Boucheron, Sergio Rossi, Alexander McQueen e também Stella McCartney. Frida Giannini, para a Gucci, desenhou uma t-shirt em algodão biológico, tingida com corantes vegetais e vendida numa embalagem reciclável, cujo preço ascende a 140 euros. O logótipo Home está estampado na mesma, onde se enlaçam os dois GG da marca. Stefano Pilati, na Yves Saint Laurent, também desenvolveu uma t-shirt em algodão biológico, enquanto que Alexander McQueen preferiu um lenço que mostra a terra transformada numa caveira. Na Bottega Veneta, Tomas Maier criou uma carteira em tela de algodão (70 euros). Do lado do calçado, Sergio Rossi imaginou uns sapatos ecológicos baptizados Eco Pump. Os stiletto foram concebidos em materiais com o menor impacto possível no ambiente. O calcanhar é o resultado de uma injecção de madeira líquida. As peles são provenientes de empresas ecológicas. Mais conceptual, a Boucheron criou um cubo baptizado Magnetic Quatre. O objecto é constituído por cubos mais pequenos em ouro com cores e relevos diferentes. Estará exposto na loja Boucheron da Place Vendôme em Paris e será leiloado de 6 a 13 de Junho. Quanto a Stella McCartney, cuja carreira está estreitamente ligada à protecção do meio ambiente (não utiliza peles ou couro nas suas colecções, tem uma linha de cosméticos biológicos, ) preferiu privilegiar uma projecção do filme “Home” no exterior, em volta de um piquenique com convidados de luxo e ligados à ecologia como Maggie Gyllenhaal, Peter Sarsgaard, Laura Dern, Ben Harper, Emily Deschanel, Anjelica Huston e Salma Hayek. A maior parte dos produtos chegará às lojas de cada marca a partir de 5 de Junho, dia de lançamento oficial de “Home”. “Home” será o primeiro filme a sair nos cinco continentes e em todos os meios em simultâneo: cinema, televisão, DVD e Internet. 87 países fazem já parte da aventura. O filme tem por objectivo mostrar, fazer compreender e partilhar os riscos por que passa o nosso planeta e provocar uma tomada de consciência geral sobre a necessidade de responsabilidade social e ambiental. Os riscos sociais e ambientais relativos ao nosso planeta são vertiginosos e o desenvolvimento sustentável é uma questão que diz respeito a todos. é, por isso, nosso dever não só agir, cada um à sua medida, mas também informar e sensibilizar o maior número de pessoas à nossa volta», considera o patrão do PPR, François-Henri Pinault. A tomada de consciência do estado de emergência do nosso planeta é essencial e capital para que o desenvolvimento sustentável se torne um hábito natural. As imagens do filme têm esse poder, essa capacidade», conclui. “Home”, o filme, é simplesmente o prolongamento do projecto “A Terra Vista do Céu”, levado a cabo por Yann Arthus-Bertrand, com o objectivo de fazer o retrato actual do planeta, uma espécie de recenseamento em imagens que mostrasse o estado do nosso habitat e que deu origem a inúmeras exposições, livros e duas séries de documentários (Vu du Ciel), tendo acumulado 300.000 fotos de mais de 150 países. Com fins não lucrativo, todos os lucros do filme vão reverter para a associação Goodplanet, que trabalha na protecção do meio ambiente.