Lunartex intensifica diversificação

A empresa especialista em elásticos e passamanarias reforçou a presença em Espanha no ano passado e está a diversificar os segmentos de aplicação, ao mesmo tempo que investe em novas tecnologias e no desenvolvimento de produto.

Rui Lopes

Elásticos em V, cordões com fio refletor ou com ponteira em linha de algodão foram alguns dos destaques que a Lunartex, empenhada em conquistar novos clientes em segmentos e mercados diferentes, apresentou na mais recente edição da Techtextil.

O elástico em V caracteriza-se pela sua configuração única que permite integrar a malha no interior do elástico, resultando num produto mais fino e confortável. «Esta inovação é particularmente útil em roupa interior masculina e feminina, proporcionando uma espessura reduzida que evita desconfortos», explica Rui Lopes, diretor de exportação da Lunartex.

Já o cordão com fio refletor foi desenvolvido com o objetivo de aumentar a visibilidade, uma característica essencial em determinadas aplicações, enquanto os cordões sem ponteiras em plástico, optando por ponteiras em linha de algodão, reforçam o compromisso da empresa com a sustentabilidade.

A sustentabilidade, de resto, é uma prioridade para a Lunartex, que tem implementado diversas práticas ecológicas. «Fazemos a nossa parte», sublinha Rui Lopes. A empresa utiliza fibras recicladas, possui uma significativa instalação de painéis solares, que cobre cerca de 70% do seu consumo energético, e opera com uma frota de veículos maioritariamente elétricos. Além disso, tem investido na reutilização de materiais e na gestão eficiente de resíduos, incluindo águas residuais da tinturaria.

Apesar de enfrentar desafios na utilização de matérias-primas alternativas, a Lunartex está empenhada em explorar novas opções que respondam às exigências do mercado e às suas capacidades produtivas. «Estamos a procurar novas matérias-primas e a avaliar a sua funcionalidade nas nossas operações. A sustentabilidade continua a ser um foco, mas sem comprometer a qualidade e eficiência dos nossos produtos», salienta o diretor de exportação.

Novas apostas

O ano de 2023 foi marcado por uma recuperação significativa para a Lunartex, que registou um volume de negócios que superou os 3 milhões de euros, regressando aos níveis pré-pandémicos. Para estes resultados contribuiu o reforço da sua presença no mercado espanhol, fruto de uma nova abordagem. «Olhamos para os mercados todos e definimos estratégias, sendo que uma delas foi voltada para o mercado espanhol, que percebemos estar a voltar a crescer primeiro do que os outros. E tivemos um grande sucesso lá», revela. «Neste momento não temos mãos a medir», reconhece Rui Lopes.

As perspetivas para 2024 são positivas, com os indicadores a apontarem para um crescimento face ao ano passado. «Acho que já nos adaptamos a este cenário que o mundo está a viver», constata o diretor de exportação da empresa, que emprega mais de 50 pessoas.

A Lunartex, que trabalha para diversos segmentos, da moda ao calçado, passando pelas áreas mais técnicas do vestuário de trabalho e do automóvel, está ainda a estabelecer parcerias estratégicas com instituições como o CITEVE, para desenvolver produtos inovadores, e também a investir em novas tecnologias, como a sublimação. «É a única técnica de estamparia que não temos. Estamos a ver se entramos no mercado», indica.

Outro dos objetivos passa pelo segmento militar. «O que temos vindo a fazer até agora, e acho que é um dos segredos da Lunartex, é fazer investimentos com muito estudo. Não se investe em nada em que não se saiba que há retorno a longo prazo. Os investimentos são feitos com cuidado», sublinha.

No fundo, aponta, «temos que nos reorganizar e procurar aquilo que o mercado nos está a pedir neste momento, sem melindrar os clientes que já nos compram», conclui Rui Lopes.