Louis Vuitton produz em Espanha

O gigante do luxo mundial, a Louis Vuitton Moet Henessy (LVMH), dando relevo à aposta que faz na produção dos seus artigos em localizações de elevada qualidade artesanal, meio -ambienta e social, decidiu centralizar a produção mundial de cintos das suas marcas em território espanhol. A nova fábrica de Barberà del Vallés, nos arredores de Barcelona, visa aumentar consideravelmente a capacidade produtiva deste tipo de artigos por parte da Vuitton, sendo de realçar a aposta num país europeu durante um período em que muitas marcas de luxo estão a deslocalizar a sua produção para países de mão-de-obra barata. A nova fábrica, inaugurada há poucas semanas pela multinacional francesa na Catalunha, centralizará assim, como centro de produção único a nível mundial, a produção dos cintos das diversas marcas de luxo do extenso portfólio da LVMH. Esta aposta em território espanhol significará também a expansão da capacidade produtiva do conglomerado do luxo mundial neste segmento de produtos, dando resposta ao aumento da procura e potencial de crescimento das suas marcas. A LVMH já detinha duas fábricas na Catalunha dedicadas à sua marca Louis Vuitton e duas estruturas logísticas e comerciais da sua marca Lowe situadas em Madrid e Barcelona. A inauguração e a expansão da capacidade produtiva da unidade de Barverà des Vallès tinham-se iniciado em 2009, altura em que a Louis Vuitton empregava cerca de mil pessoas naquele município de Barcelona. A Louis Vuitton Moet Henessy tem vindo a reestruturar as suas operações em Espanha, fruto da necessidade de integração da marca espanhola Lowe na estrutura do gigante francês. A reestruturação da Lowe, iniciada em 2006, levou a que a produção desta marca de origem espanhola fosse deslocada para Getafe e Villaverde, mantendo dessa forma a produção dos seus famosos artigos de couro em solo espanhol. As instalações da Lowe de Barcelona ficaram ainda com um efectivo de 23 pessoas, até que a marca decidiu, em Abril passado, abandonar um dos seus edifícios históricos, no Bairro de Poblenou. As instalações da Lowe neste bairro catalão foram entretanto ocupadas pelo site de comércio electrónico Privalia. Presidida pelo multimilionário Bernard Arnault, a LVMH encerrou em Julho as contas do primeiro semestre do exercício de 2010 com lucros líquidos na ordem dos 1.050 milhões de euros, o que significou m crescimento de 53% face a igual período do ano passado. A facturação do gigante do luxo cresceu 16,5%, para os 9.100 milhões de euros no mesmo período.